• 11 de novembro de 2022
  • 11 minutos

Capital de giro: o que é e qual a importância?

11 minutos

Um dos termos que mais se escuta quando o assunto é negócios ou empreendedorismo, é ‘capital de giro’ — já que é considerada uma das partes mais importantes de uma empresa. 

O capital de giro é um dos conceitos básicos que todos os tipos de empreendedores devem saber, desde o iniciante até o avançado — independente do tamanho do seu negócio. 

Afinal, o capital de giro é um dos conceitos principais que está diretamente ligado à saúde financeira do seu negócio. 

Ou seja, se o empreendedor não entender a importância e para que serve essa reserva, muito provavelmente, sua empresa pode ir à falência. 

Como Cooperativa, a Ailos tem o objetivo de auxiliar da melhor maneira possível sua empresa, para que ela receba o devido reconhecimento e alavanque os resultados. 

Por isso, neste artigo, explicaremos para você o que é e qual a importância do capital de giro na sua empresa. Fique conosco que esse é um assunto de extrema importância! 

O que é o capital de giro? 

De maneira resumida, o capital de giro é uma reserva financeira que visa garantir o funcionamento de uma empresa. 

Levando ao pé da letra, é como se fosse uma reserva que deixa sempre o financeiro do negócio “girando”. 

Portanto, o capital de giro é um fundo que todas as empresas devem ter para manter suas despesas ao longo do tempo. 

Essa reserva deve ser desenvolvida antes mesmo da abertura do negócio, para pagar contas, salários, reformas, materiais e outros. 

Em outras palavras, o capital de giro que cobrirá partes das despesas fixas e pontuais de uma empresa. Por isso, ela é independente de outros lucros que o negócio esteja gerando. 

O dinheiro que faz parte do capital de giro é derivado do estoque do negócio, no caixa, no banco, nas contas a receber e outros. 

Qual é a importância do Capital de giro? 

É muito improvável que uma empresa sobreviva e mantenha o seu ritmo de negócio sem o capital de giro, já que essa reserva estabiliza o desenvolvimento de um negócio. 

Ou seja, quando um empreendedor possui capital de giro é sinônimo de controle das finanças do seu negócio. 

Por isso, é muito importante que essa reserva esteja sempre no planejamento financeiro de uma empresa, pois ela está diretamente atrelada ao fluxo de caixa. Os benefícios do capital de giro são:

  • Controle das finanças; 
  • Avaliação da rentabilidade da empresa;
  • Sinalização dos riscos; 
  • Maior seguridade para possíveis imprevistos.

Como o capital de giro está diretamente ligado com o controle financeiro, com essa reserva o empreendedor poderá saber, no final de cada mês, onde poderá investir, seus lucros e outros. 

O capital de giro proporciona uma liberdade financeira para todos os empreendedores que integram seu conceito em todo planejamento financeiro. 

Como calcular o capital de giro? 

Primeiramente, antes de começar a calcular o capital de giro, você deve saber o que é um ativo circulante, já que a reserva está diretamente atrelada com esse conceito. 

Em suma, o ativo circulante são os bens da empresa que podem ser transformados em dinheiro rapidamente — em outras palavras, que possuem alta liquidez. 

Contas a receber, estoque, matéria-prima, aplicações financeiras de curto prazo, dinheiro em caixa, por exemplo, são ativos de alta liquidez. 

No cálculo final, que considera a operação da empresa, precisamos contar com o capital de giro líquido do negócio: o ativo circulante subtraído das despesas que o empreendimento possui. 

Consequentemente, o capital de giro líquido é a diferença entre o passivo circulante e o ativo circulante. Confira abaixo um pouco mais sobre esses dois conceitos.

Capital passivo

Quando falamos sobre o capital passivo de um negócio, estamos nos referindo às obrigações financeiras da empresa, baseadas em um ciclo operacional ou anual.

Nesse caso, os passivos são pagos com ativos atuais do negócio ou com a criação de outros passivos circulares. Nele estão inclusos custos fixos como: 

  • Contas a pagar; 
  • Passivos acumulados; 
  • Receitas Não obtidas; 
  • Notas a pagar; 
  • Parcelas de dívida de longo prazo. 

Capital ativo 

Já o capital ativo, como dito anteriormente, são ativos que podem ser facilmente convertidos em dinheiro, em um ano ou no ciclo operacional normal. Os ativos circulantes são: 

  • Inventário; 
  • Caixa; 
  • Aplicações financeiras líquidas; 
  • Títulos comercializáveis; 
  • Contas a receber; 
  • Estoque. 

Exemplo de cálculo 

Podemos dizer que o cálculo do capital de giro é simples, ele se baseia no ativo e passivo circulantes, como dito anteriormente. 

Sendo assim, o cálculo do capital de giro é o seguinte: CGL (Capital de Giro Líquido) = Capital Ativo - Passivo Circulante. 

Por exemplo, se o capital ativo for de R$ 80.000,00 e o capital passivo for de R$ 75.000,00, o CGL é de R$ 5.000,00. 

Impacto da receita recorrente no capital de giro 

Em geral, a receita recorrente acontece quando o cliente de uma empresa pode efetuar o pagamento dos produtos através de mensalidades, como em planos de assinatura. 

Esse tipo de pagamento é benéfico ao empreendedor já que é possível saber o quanto entrará no caixa a longo prazo.

Portanto, a receita recorrente consegue alavancar o fluxo de caixa e dar um pouco mais de estabilidade financeira para a empresa. 

No entanto, os benefícios da receita recorrente não são voltados somente para o empreendedor, o cliente também é beneficiado. 

Essa modalidade de pagamento promove a redução da taxa de inadimplência e ainda permite que os consumidores organizem o seu orçamento. 

A receita recorrente está atrelada ao capital de giro porque as mensalidades permitem que o empresário tenha dinheiro em seu caixa por um determinado período, gerando o giro do capital.

Como gerenciar o capital de giro? 

Em apenas alguns passos, você consegue fazer com que o capital de giro trabalhe para seu negócio e alavanque seus resultados financeiros. 

Apesar de uma reserva que todos os empresários devem ter, é preciso que ela seja bem gerenciada para trabalhar a favor do empreendimento. 

Para isso, você, primeiramente, deve seguir os seguintes pontos: 

  • Seja firme: Muitos empresários acabam se endividando achando que o dinheiro da receita recorrente já é deles. No entanto, seja firme e espere o dinheiro cair em sua conta no seu tempo determinado. 
  • Tenha controle financeiro: Faça, cotidianamente, o controle financeiro do seu caixa. Desta maneira, você saberá exatamente o que está entrando e saindo da sua empresa e poderá calcular o capital de giro da maneira certa. 
  • Não ultrapasse o estoque: Em alguns casos, um estoque cheio pode ser bom, mas em outros, nem tanto. Por isso, se você sabe que a sua empresa não possui porte para o grande armazenamento de estoque, compre somente o necessário para que o capital de giro funcione a favor do seu caixa. 
  • Não deixe o seu dinheiro parado: Como já diz o nome, o capital deve girar para estabilizar a saúde financeira de uma empresa. Portanto, opte por maneiras estratégicas para aplicar o seu dinheiro para poder deixar a reserva trabalhar a favor da sua empresa. 

Ainda existem outros passos que você ainda pode seguir para gerenciar o seu capital de giro da melhor forma possível.

No entanto, com estes citados acima, você já consegue fazer com que a reserva alavanque seus resultados e seus lucros. 

Como conseguir capital de giro? 

Existem inúmeras formas de conseguir capital de giro, o empresário pode fazer isso com o auxílio de um banco ou por si só. 

A maneira correta para conseguir essa reserva dependerá de como a sua empresa está andando. 

Provavelmente, se ela estiver em um momento precário, talvez a melhor maneira seja com o auxílio de uma instituição financeira. 

No entanto, se sua empresa não estiver em momentos difíceis ou ainda consiga sobreviver por si só, você não precisa optar por soluções bancárias, como empréstimos. 

Você pode conseguir capital de giro para sua empresa com as seguintes soluções: 

  • P2P (peer-to-peer): uma modalidade de empréstimo coletivo;
  • Antecipação de recebíveis: a troca de cheques, duplicatas e outros valores para receber dinheiro a vista; 
  • Investidores externos: pessoas que aportam recursos financeiros em uma empresa para ajudá-la a alavancar resultados;
  • Investimento pessoal: diferente do investimento externo, o aporte do pessoal vem do próprio empresário;
  • Cheque especial: é recomendável somente em situações de extrema emergência, já que as taxas de juros são altas;
  • Soluções de crédito para capital de giro: essa é uma ótima alternativa para todos os tipos de empresa, já que são voltadas diretamente para o capital de giro. No entanto, para conseguir, o empresário deverá passar por um processo da instituição bancária escolhida. 

Dicas para manter o capital de giro saudável

Agora que você já sabe o que é capital de giro e como consegui-lo, está na hora de saber como deixá-lo saudável para trabalhar para a sua empresa. 

Planeje as ações 

Primeiramente, para você ter um capital de giro saudável, você precisa de planejamento financeiro, pois essa reserva também precisa de recursos para funcionar. 

Lembra que falamos que o capital de giro é uma reserva que deve ser pensada antes mesmo da abertura de um empreendimento? 

Então, existem empresários que abrem seus comércios sem ter uma ideia sobre custos, formação de preços, fluxo de operação e outros. 

Se você iniciar o seu comércio desta maneira, muito provavelmente, ele entrará no vermelho rapidamente. 

Por isso, planeje todas as ações que serão tomadas e antes de abrir o seu negócio desenvolva uma maneira de construir o seu capital de giro. 

Mantenha uma rotina de controle

Aliás, também é muito importante ter disciplina com o capital de giro, não adianta tê-lo calculado e no final das contas gastar o dinheiro de outra maneira. 

Como já diz o nome, o capital de giro é uma maneira de deixar o financeiro da sua empresa sempre em movimento, para que ela fique estabilizada. 

Portanto, o dinheiro voltado para o capital de giro é especialmente para aplicações, investimentos, compra de estoque e outros. 

Caso você queira gastar seus recursos com outras necessidades, pegue o lucro que sobrou para você e não o da empresa.

Negocie com seus fornecedores

Outra maneira de deixar o capital de giro sempre trabalhando ao seu favor é negociando com os seus fornecedores. 

Se seu capital de giro permitir, tente realizar a compra do seu estoque à vista. Caso contrário, conheça as melhores condições para a sua reserva e opte por fornecedores que tenham os melhores preços. 

Desta maneira, sobrarão recursos do capital de giro para você realizar investimentos que dão retorno mais rápido. 

Revise seus custos

Além disso, você também pode revisar os custos que a sua empresa está tomando. Se houver serviços que podem ser cortados, é uma ótima alternativa para ter capital de giro. 

Uma tarefa muito importante para manter o seu fluxo de caixa é a conciliação dos recebimentos por cartão de crédito. 

Para fazer isso, você precisa revisar as taxas das administradoras, analisar as operações mensalmente e negociar questões que gerarão mais lucro ao seu negócio. 

Analise outras propostas de instituições financeiras

Em casos de empresas em endividamento, uma maneira de construir capital de giro é renegociando a sua dívida com outras instituições financeiras. 

Isso permite que você consiga quitar a sua dívida mais rapidamente e ainda diminuir as taxas de juros, dependendo do banco. 

Se você precisa de crédito para fazer o seu capital de giro trabalhar para sua empresa, conte com a Ailos para isso. 

Aqui, temos as melhores soluções financeiras para você investir em qualquer área do seu negócio, principalmente no capital de giro. 

Então, se você precisa de uma instituição financeira que tenha as melhores condições, venha conhecer os serviços que a Cooperativa Ailos oferece para seu negócio! 

Conclusão 

O capital de giro é um recurso financeiro que todos os empresários devem ter em mente antes mesmo de abrirem seus negócios. 

Com esse tipo de reserva, você consegue alavancar seus resultados e ainda suprir as necessidades que estavam faltando na sua empresa. 

No entanto, é importante lembrar que o capital de giro não funciona sozinho, ele precisa ser supervisionado pelo próprio empresário. 

Para isso, é necessário que o empreendedor tenha os “pés no chão” e faça um ótimo controle financeiro. 

Então, se deseja promover o controle financeiro na sua empresa, opte pelas melhores soluções para você. Conheça os serviços do Ailos que se integram com o objetivo do seu negócio! 

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: