• 19 de outubro de 2022
  • 12 minutos

Pagamento mínimo do cartão: o que é e como funciona?

12 minutos
Pagamento mínimo do cartão de crédito

Atire a primeira pedra quem nunca cogitou pagar a fatura mínima do cartão de crédito. Sabemos que imprevistos acontecem e que no desespero essa pode ser a melhor opção. 

No entanto, antes de optar pelo pagamento mínimo da sua fatura é necessário como funciona o pagamento mínimo do cartão de crédito. 

Podemos dizer que existem opções mais benéficas para o seu bolso, já que o pagamento mínimo da fatura envolve altas taxas de juros e encargos elevados. 

Por isso, é muito importante que com o cartão de crédito em mãos, tenhamos controle total das nossas finanças, pois pode chegar ao ponto de optar pelo pagamento mínimo da fatura. 

Caso essa seja uma opção para você, é importante que você faça isso da melhor maneira possível. 

Por isso, o Ailos preparou este artigo para você saber detalhadamente como funciona o pagamento mínimo do cartão de crédito. 

Conheça também as soluções financeiras da Cooperativa Ailos para tomar as melhores escolhas na sua vida financeira! 

Vamos conhecer um pouco mais sobre o assunto para não tomar decisões precipitadas?

O que é o pagamento Mínimo do Cartão de Crédito? 

De uma maneira simplificada, o pagamento mínimo do cartão de crédito é o menor valor que o cliente consegue pagar da sua fatura completa. 

Desta forma, ele não fica em pendência com o banco e evita a inadimplência. No entanto, em cima deste pagamento é atribulado taxas de juros e encargos. 

Quando o pagamento mínimo é feito pelo cliente, o restante que ficou em aberto será passado para a fatura do próximo mês. 

No entanto, o valor que não foi pago é encarado pelo banco como um “empréstimo” e é cobrado de multas por atraso e taxas de juros. 

Quantas vezes posso pagar o mínimo do cartão de crédito? 

Atualmente, segundo o Banco Central, não é mais possível ficar só pagando o mínimo da fatura do cartão de crédito. 

Em 2017, entrou em vigor a resolução que determina que o saldo devedor da fatura só pode ser objeto de financiamento na modalidade de crédito rotativo até o vencimento da fatura subsequente. 

Ou seja, o saldo devedor deve ser pago até a data da fatura seguinte ou ser parcelado em melhores condições para o bolso do consumidor. 

No entanto, o consumidor ainda pode utilizar o crédito rotativo para novas compras e pagar o mínimo novamente, enquanto parcela o que está pendente do mês anterior. 

Como funciona o Pagamento Mínimo do Cartão de Crédito

Como funciona o pagamento mínimo de cartão de crédito

Geralmente, os consumidores acabam optando pelo pagamento do mínimo da fatura do cartão quando há falta de recursos financeiros. 

O pagamento mínimo do cartão de crédito foi criado exatamente para isso, para aqueles que não possuem o valor total da fatura não terem seus nomes negativados e ficarem em dia com o banco. 

No entanto, é importante saber as etapas exatas do pagamento mínimo da fatura para que a fatura não vire uma grande bola de neve. Vamos conhecer as etapas desse processo? 

Fatura fechada

A primeira etapa do pagamento mínimo da fatura é saber quanto que está a sua fatura total fechada.

Para isso, você deve esperar até o dia do vencimento da sua fatura e ver qual é o valor final das suas compras mensais no cartão de crédito. 

No dia do vencimento, o seu banco te dará a opção de pagar o valor completo ou somente mínimo da sua fatura. 

Pagamento Mínimo do Cartão de Crédito 

Como dito anteriormente, o pagamento mínimo do cartão de crédito é o mesmo que pagar somente uma parte do valor total da fatura. 

Optando por esse método, você estará arcando com novos encargos e taxas de juros sobre o valor total da sua fatura.

O valor do mínimo da fatura é estipulado pelo próprio banco e dependerá do quanto o cliente gastou naquele mês. 

Desta forma, o consumidor estará evitando a inadimplência com o banco. Porém, automaticamente, entrará no rotativo, comprometendo o limite do cartão. 

Juros aplicados

Após escolher pagar o mínimo do cartão de crédito, o valor pendente será transferido para a próxima fatura com a cobrança de juros rotativos e IOF. 

Embora você não esteja sujeito a inadimplência, é necessário ter cuidado com o pagamento mínimo do cartão de crédito, já que essa modalidade gera juros muito altos, podendo ultrapassar 300% por ano. 

Como dito anteriormente, automaticamente, o consumidor entrará no rotativo de crédito, mas essa opção não pode ser utilizada por mais de 30 dias. 

Portanto, o usuário será obrigado a pagar o total da próxima fatura ou realizar um parcelamento de acordo com suas finanças. 

O parcelamento pode ser uma boa opção para a pessoa não entrar em uma “bola de neve” de juros altíssimos do pagamento mínimo da fatura. 

Como é calculado o pagamento mínimo do cartão

O valor do pagamento mínimo de uma fatura é efetuado de acordo com os gastos mensais do consumidor e pode variar conforme com o banco. 

Até julho de 2018, a parcela estava limitada a 15%. Por exemplo, em uma fatura de R$ 1 mil, o consumidor pagaria R$ 150,00. Porém, a regra mudou. 

Agora, segundo as novas regras do Banco Central, a instituição financeira não precisa estar necessariamente presa nos 15%, podendo estipular um percentual menor ou maior. 

No entanto, de modo geral, o pagamento mínimo é calculado da seguinte forma: 

  • 15% da fatura do cartão de crédito; 
  • 15% das compras em aberto da última fatura;
  • 100% dos lançamentos: juros, IOF (diário e mensal), multa por atraso, mora do cartão e saque. 

O valor pendente será cobrado com todos esses percentuais na próxima fatura do cartão de crédito. 

Por isso, caso você opte pelo pagamento mínimo da sua fatura, saber como calcular a porcentagem com base no seu valor final é importante para pagar o exato, sem mais nem menos. 

Taxa de juros dos principais bancos brasileiros

Taxa de juros dos principais bancos brasileiros

Para realizar o cálculo correto do pagamento mínimo da sua fatura, é importante saber as taxas de juros cobradas sobre o valor final do cartão de crédito. 

Cada instituição financeira pode ter o seu próprio percentual, mas separamos as taxas de juros dos principais bancos do Brasil. Confira abaixo! 

  • Santander: 16,64% a.m.;
  • Banco do Brasil: 13,57% a.m.;
  • Itaú: 18,03% a.m.;
  • Bradesco: 16,01% a.m.;
  • Caixa Econômica Federal: 8,46% a.m..

Caso o seu banco não esteja na lista, é válido procurar no site oficial ou entrar em contato diretamente com o suporte financeiro. 

É melhor pagar o mínimo do cartão ou parcelar a fatura?

Essa é uma questão que pode gerar muitas dúvidas nos consumidores, mas, na realidade, a melhor opção é aquela que está de acordo com as finanças do usuário. 

Ambas cobram juros e encargos, mas o percentual pode variar entre elas. Por isso, é importante fazer um estudo das porcentagens da sua instituição financeira para decidir a melhor opção. 

O pagamento mínimo do cartão é uma opção para quem não possui o dinheiro completo e não quer deixar seus nomes serem negativados. 

O mesmo acontece com o parcelamento da fatura, no entanto, você terá um prazo maior para poder se organizar financeiramente e se adequar às parcelas combinadas com o banco. 

Para você ter uma decisão concreta, recomendamos que você entre em contato com sua instituição financeira e veja qual é a modalidade que apresenta as taxas de juros mais baixas. Com certeza, essa será a mais benéfica para o seu bolso. 

Quando se paga o mínimo do cartão de crédito como fica o limite

Quando o usuário realiza o pagamento mínimo da fatura, o limite do cartão com o crédito rotativo fica comprometido conforme o valor final da dívida do consumidor. 

Isso ocorre, pois no pagamento mínimo, a fatura não foi completamente quitada e, por isso, o limite ainda estará comprometido com a quantia não paga da fatura. 

O limite de crédito será somente liberado após o pagamento completo da fatura. No entanto, também é possível que o usuário solicite um limite maior de crédito rotativo para utilizar novamente o cartão. 

Porém, para que você não fique com o seu limite bloqueado, tente se organizar financeiramente para realizar o pagamento total da sua fatura no próximo mês. 

Vantagens de pagar o mínimo do cartão

Embora algumas pessoas não pensem que essa seja a melhor opção para não ter o seu nome negativado no banco, a modalidade pode ser benéfica para alguns. 

Sabemos que a melhor maneira de evitar essa situação é realizando um planejamento financeiro. 

Porém, situações como esta podem acontecer e a única opção é pagando o mínimo da fatura. Veja em quais situações escolher essa modalidade pode ser benéfica! 

Situação de emergência 

Em situações de emergência, optar pelo pagamento mínimo da fatura pode ser uma solução. 

No entanto, é preciso ter muito planejamento para pagar o restante da fatura no próximo mês. Se não, é bem provável que o consumidor entre em um caminho sem saída. 

Por isso, analise se essa é a sua única solução. Se for, estude os percentuais de juros cobrados na modalidade para ver se é uma opção vantajosa. 

Evitar inadimplência

Uma das maiores vantagens do pagamento mínimo da fatura é que você não corre o risco de ter seu nome negativado. 

Mesmo que você tenha uma certa quantia pendente com o banco, o seu nome não pode ser negativado — já que você realizou o pagamento de parto do valor. 

Por isso, o banco entende que o restante será quitado na fatura do próximo mês. No entanto, se não for pago, o usuário pode se tornar inadimplente. 

Desvantagens de pagar o mínimo do cartão

Desvantagens de pagar o mínimo do cartão

Não podemos esconder que o pagamento mínimo da fatura possui diversas desvantagens e, a principal delas, é os juros abusivos no final das contas. 

Apesar de ser uma opção para os consumidores que estão em estado de emergência, ainda existem consequências sobre sua escolha. 

Veja algumas desvantagens de optar por essa modalidade de pagamento. 

Juros altos

Como dito anteriormente, o banco pode cobrar juros altíssimos no pagamento mínimo do cartão de crédito. 

Se o usuário não tiver um controle financeiro a partir do momento que decidir por essa modalidade, pode ser que entra em um looping de endividamento. 

Por isso, caso decida pagar o mínimo da fatura, não deixe a dívida do cartão ficar ainda maior no próximo mês, pague-a por completo. 

Uso rotativo

O crédito rotativo é um tipo de “empréstimo” que o banco oferece ao usuário quando ele realizar o pagamento mínimo da fatura.

No entanto, o crédito rotativo pode ser oferecido quando o usuário paga qualquer valor menor do que a fatura total. 

Pode até parecer que é algo benéfico, mas não é bem por aí. Tudo possui um custo. A utilização do rotativo também está sujeita a taxas de juros altíssimas.

Além de que, o uso do crédito rotativo só é disponibilizado por 30 dias. Após isso, não é mais possível utilizá-lo. 

 Acúmulo de dívidas 

Lembra quando falamos que o valor restante do pagamento mínimo da fatura é transferido para o próximo mês? Então, isso pode se tornar um acúmulo de dívidas. 

Caso o consumidor não pague o restante do valor do pagamento mínimo na próxima fatura, pode ser cobrado mais juros e a dívida se torna uma bola de neve sem controle. 

Nessas ocasiões, existem duas possibilidades: ou o usuário realiza o pagamento por completo da fatura, ou realiza um parcelamento para ir pagando aos poucos. 

Ficar sem recursos para próximo mês 

O consumidor já opta pelo pagamento mínimo da fatura porque está sem dinheiro suficiente. 

Caso não exista planejamento durante o período do pagamento mínimo, o usuário pode ficar ainda sem mais dinheiro para realizar o pagamento total no próximo mês. 

Por isso, se optar pelo pagamento mínimo, tente não gastar o crédito rotativo do banco. Assim, você evita ficar devendo mais do que deve. 

Ou seja, quando pagar o mínimo…

Como funciona o pagamento mínimo

Pense duas vezes. Essa é uma dica crucial para que você não tome decisões erradas na sua vida financeira. 

Não que essa modalidade de pagamento seja totalmente desvantajosa, mas se utilizada de maneira errada, pode piorar a sua situação financeira. 

Portanto, converse com o gerente do seu banco, ou entre diretamente em contato com o suporte para conhecer mais um pouco sobre os percentuais que são cobrados na modalidade. 

Assim, você pode se organizar melhor e tomar a melhor decisão para sua situação — se é o pagamento mínimo ou o parcelamento da fatura. 

Ou, então, se sua dívida está em outro patamar, você pode optar por outras soluções financeiras, como as do Sistema Ailos! 

Aqui, nós disponibilizamos diversas soluções financeiras para você organizar a sua vida financeira da melhor maneira possível. Venha conhecer nossos serviços e deixe o seu dinheiro trabalhar para você! 

Conclusão

Opte pelo pagamento mínimo se for em casos de emergência. A melhor solução para evitar situações como essa, é realizar um planejamento financeiro. 

Muitos consumidores acabam entrando no pagamento mínimo por falta de organização e acabam pagando juros altíssimos. 

Não queremos que isso aconteça com você, por isso oferecemos as melhores opções de crédito para você adquirir seus bens e deixar sua vida financeira nos eixos. 

Então, se você está à procura de uma instituição financeira perfeita para se organizar financeiramente, as Cooperativas Ailos são as ideais para você. 

Venha conhecer os benefícios dos nossos produtos e serviços! 

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: