• 24 de agosto de 2022
  • 16 minutos

Empréstimo para MEI: conheça as melhores opções

16 minutos

O empréstimo para MEI tem se tornado cada vez mais buscado, ainda mais considerando que, no Brasil, quase 70% das empresas ativas correspondem aos Microempreendedores Individuais (MEI) .

Esses dados divulgados pela Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, compartilhados pela Agência Brasil, justificam a alta procura por essa linha de crédito. 

Os empréstimos são muito úteis em cenários de baixa lucratividade ou crises financeiras, especialmente para quem tem um pequeno negócio. 

Apesar disso, é sempre importante entender os pormenores dessa modalidade, a fim de evitar surpresas desagradáveis ou arrependimentos. 

Pensando em te ajudar, a equipe Ailos desenvolveu este artigo completo, que responderá perguntas como:

  • Como solicitar um empréstimo para MEI?
  • Quais as vantagens e desvantagens desse produto financeiro?
  • Dentre todas as opções, qual a mais interessante para cada segmento? 
  • Por último, mas não menos importante, como se organizar para solicitar um empréstimo? 

Ter acesso a essas informações pode tornar toda a jornada mais simples, de modo a desfrutar do crédito de modo seguro e bem planejado. 

Para entender melhor sobre o assunto, continue a leitura! Ao final, você estará pronto para solicitar um empréstimo, caso julgue necessário. 

Confira como o Ailos pode ajudar seu negócio a crescer e ter sucesso

MEI pode solicitar empréstimo?

Sim! Todo Microempreendedor Individual (MEI) pode pedir empréstimo, desde que esteja com seu CNPJ regularizado e ativo. 

A grande vantagem é, justamente, conseguir menores taxas de juros e melhores prazos de pagamento nessa modalidade. 

Nesse sentido, existem diversos tipos de empréstimo para MEI que você pode escolher conforme suas necessidades e intenção de uso do dinheiro.

Para isso, um ponto importante é ter um bom planejamento financeiro antes de pensar em solicitar o crédito. Isso envolve três pilares essenciais:

  • saber separar o que é dinheiro seu (pessoa física) do que é dinheiro da empresa (pessoa jurídica);
  • ter um bom motivo para tomar a quantia emprestada — uma dívida nunca deve ser feita no impulso, sem um bom motivo;
  • planejar exatamente qual será o uso do montante (se pagamento de dívidas, reinvestimentos, expansão do negócio ou contratação de mão de obra especializada, por exemplo).

Quais documentos necessários?

Os principais documentos são: 

  • RG;
  • CPF;
  • comprovante de residência;
  • Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), um documento que comprova a condição regular do seu CNPJ, que pode ser emitido pelo Portal do Empreendedor, do Governo. 

É claro que tal lista de documentos pode variar conforme a instituição financeira, mas, em geral, são estes solicitados. 

Ainda outros, que tem a finalidade de garantir que você não será inadimplente, são:

  • Comprovante de Renda de Pessoa Física, possível com o recibo de Declaração de Imposto de Renda, disponibilizado pela Receita Federal;
  • Comprovante de Declaração Anual Simplificada para o MEI (DASN-Simei), um registro dos seus rendimentos como microempreendedor;
  • Plano de Investimento, a fim de discriminar onde o dinheiro será usado e quais são os motivos para solicitá-lo. 

É neste momento que você precisa responder “por que” e “como” a quantia está sendo tomada como empréstimo. Este passo é necessário para impedir que o dinheiro seja usado para fins pessoais. 

Além disso, é importante salientar que, para comprovar a renda como MEI, também é possível utilizar outras ferramentas, como:

  • extratos bancários detalhando as movimentações de conta nos 3 últimos meses, com a assinatura do gerente da sua conta, se possível, para ter mais credibilidade; 
  • Declaração Comprobatória da Percepção de Rendimentos (DECORE), emitido pelo seu escritório de contabilidade; 
  • ou contratos de prestação de serviços que estejam vigorando desde o último trimestre, a fim de servirem como “links” das informações dos extratos bancários. 

Se o MEI estiver negativado pode pedir empréstimo?

Sim! Mesmo que você esteja com seu CPF sujo, ou negativado, ainda sim pode solicitar o empréstimo em instituições como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. 

Afinal, o dinheiro será destinado ao seu CNPJ, comprovadamente ativo e com o pagamento de impostos e tributações em dia. 

Assim, antes de entrar em contato com qualquer instituição, certifique-se de que seu CNPJ não possui nenhuma pendência financeira ou pagamentos em aberto. 

Vale lembrar, porém, que talvez as condições e taxas apresentadas pelo banco não sejam as mesmas aplicadas para microempreendedores com o nome limpo junto aos birôs como Serasa, SPC e Boa Vista. 

Pode ser que, devido a esta desvantagem, você seja submetido a taxas de juros mais altas ou um Custo Efetivo Total (CET) mais alto. Tudo dependerá da empresa credora. 

Quando o MEI deve solicitar um empréstimo?

O empréstimo nunca deve ser solicitado sem planejamento, ainda mais quando se é microempreendedor individual. 

Algumas situações que podem demandar o empréstimo para MEI, são:

  • pagamento de dívidas em atraso;
  • manutenção do capital de giro da empresa;
  • compra de equipamentos ou insumos;
  • compra de outros ativos, como frotas ou imóveis;
  • contratação de mão de obra especializada;
  • investimento em conhecimento ou treinamento;
  • ou quaisquer outros investimentos para expandir o negócio. 

Em resumo, o valor deve contemplar as necessidades reais do negócio, desde quitação de débitos, até investimento em matéria-prima e capacitação, sempre é preciso avaliar a real necessidade apresentada. 

Quais as vantagens de contratar um empréstimo para MEI?

Existem muitas vantagens em contratar empréstimo para MEI, sendo uma das principais a possibilidade de conseguir taxas de juros menores e prazos maiores para pagamento. 

Além disso, são várias as modalidades disponíveis no mercado, de modo a atender as mais diversas necessidades e preferências dos microempreendedores.

Abaixo, listamos as vantagens mais marcantes de pedir um empréstimo para MEI. Confira! 

Burocracia reduzida 

A burocracia para conseguir um empréstimo para MEI geralmente é bem menor se comparada às linhas de crédito pessoal tradicionais. 

É claro que, assim como nos outros tipos, também será necessário analisar sua reputação como bom ou mau pagador, mas este não é um fator determinante para conseguir ou não. 

Estar com CPF negativado ou ter “nome sujo” não é um impedimento, já que é considerada a atividade do seu CNPJ. 

Basta comprovar que seu CNPJ está ativo e regularizado. Isso é feito em poucos minutos pelo Portal do Empreendedor, com a emissão do Certificado MEI.  

Consegue perceber como solicitar este crédito para MEI é muito mais simples do que as opções convencionais? Basta ter os documentos em mãos e um bom planejamento! 

Linha de crédito diferenciada

Como se não bastasse a facilidade de acesso ao crédito, as formas de pagamento e tipos de parcelamento são diferenciadas. 

Você tem a opção de solicitar desde um microcrédito que dispensa garantias, até valores mais altos, com garantia de imóvel, por exemplo. 

Essa flexibilidade, quando somada à burocracia reduzida, se torna o incentivo perfeito para fomentar e subsidiar o empreendedorismo no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento do país. 

Assim, a gestão dos empreendimentos pode ser aprimorada, com possibilidades de reinvestimento e expansão, beneficiando tanto os empreendedores quanto o país — ou seja, ambos saem ganhando. 

Taxas menores

Enquanto algumas linhas de crédito tradicionais podem apresentar taxas de juros de 17% a 20% ao mês, conforme informações do Grupo Selectra, o empréstimo para MEI pode ter taxas em torno de 2% a 5%. 

Este é mais um diferencial do empréstimo para MEI que o torna tão atrativo para os pequenos empresários. Afinal, quanto menores as taxas, mais vantajoso será obter o crédito. 

Por isso, é animador saber que as taxas de juros raramente ultrapassarão os 10% ao mês — tudo depende da instituição que você escolheu. 

Quais cuidados deve se tomar ao solicitar um empréstimo para MEI?

Quando o assunto é a contratação de produtos financeiros, é preciso ter muito cuidado. Afinal, segundo uma pesquisa do Sebrae com a CNDL/SPC, 6 em cada 10 brasileiros foram vítimas de fraudes financeiras no último ano. 

Você não pode ser mais uma vítima! Ao procurar por ofertas de crédito, não acredite em propostas mirabolantes, com juros irrisórios ou prazos super extensos para pagamento. 

Ainda, nunca faça nenhum depósito antecipado, como “garantia” ou “entrada”. O mercado financeiro não trabalha desta forma, nem solicita nenhum adiantamento como condição para liberação do crédito. 

Outro ponto de atenção, além das promessas que parecem inacreditáveis, é pensar em qual a real necessidade do empréstimo e como será seu planejamento. 

Qualquer que seja seu objetivo, considere algumas perguntas norteadoras, como:

  • Já existem dívidas em aberto ou atrasadas em nome da empresa? Qual o prazo de pagamento das mesmas? Existe a possibilidade de negociá-las e quitá-las antes de solicitar? 
  • Com a média de faturamento atual, será possível pagar em dia as parcelas do crédito mensalmente?
  • Caso imprevistos aconteçam ou clientes cancelem o contrato, a empresa possui uma reserva de emergência relevante para quitar algumas parcelas? 
  • Quais são as taxas de juros e prazos praticados pelo mercado? 

Considerar todos esses pontos ajudará muito a ter controle da situação e não tomar nenhuma decisão por impulso. 

Quais as opções de crédito para MEI?

Foto: Pexels | Tipos de crédito disponíveis para microempreendedores. 

As opções de crédito para MEI são várias, desde valores menores, com prazos de pagamento diferenciados, até quantias maiores com necessidade de garantia de veículo ou imóvel, por exemplo. 

Essa variedade é ótima porque te permite escolher a opção ideal para o seu negócio, a fim de atender suas necessidades de modo específico. Confira abaixo as principais opções que o mercado oferece.

Empréstimo para MEI com garantia de imóvel

Se você procura por taxas de juros menores, a opção de empréstimo para MEI com garantia de imóvel é a ideal. 

Funciona de modo simples: é possível solicitar uma quantia mais alta, com taxas de juros menores, desde que um imóvel registrado no nome do interessado seja atrelado como garantia. 

Isso explica porque os juros são menores: a garantia de pagamento é maior — se você não pagar, seu imóvel fica para o banco, ou seja, ele não perde. 

É claro que, apenas em casos extremos, em que nenhuma das tentativas de negociação das parcelas em aberto funcionou, o imóvel será “tomado” como quitação da dívida. 

Outro benefício é que, geralmente, o prazo para pagar a dívida ultrapassa 20 anos, com limite de até 30 anos. 

Linha de microcrédito

Como o próprio nome sugere, o microcrédito oferece valores menores, como uma forma de incentivo aos pequenos empreendedores, que apenas precisam daquele "empurrãozinho" na empresa.

Para exemplificar, é possível emprestar apenas R$300,00 ou, se preferir, até R$20 mil, conforme a necessidade. 

O prazo de pagamento também é equivalente ao valor, podendo variar de 2 a 24 meses, com juros de até 4% ao mês. 

Vale lembrar que também não há necessidade de garantias, não há etapas burocráticas demais e o tempo de concessão do dinheiro é mais rápido que o usual.

Porém, é comum que as financeiras solicitem o plano de aplicação do montante e, de tempos em tempos, visitem a empresa para fiscalizar e garantir que o valor está sendo aplicado como proposto. 

Cheque especial pessoa jurídica

Se você movimenta muito dinheiro em conta corrente, talvez o cheque especial seja a escolha perfeita. 

Com ele, é possível ter um limite maior de crédito pré-aprovado para usar caso precise, sempre que o limite já existente não for suficiente. 

Vale lembrar que as taxas de juros dessa modalidade são mais altas que as outras, com cerca de 10% a 15% ao mês. Por isso, deve ser usada apenas em último caso, quando não há nenhuma outra opção para recorrer. 

Empréstimo para capital de giro

Principalmente no início de um empreendimento, é comum que a lucratividade seja baixa e não cubra todos os custos de operação. 

Nesses casos, é inteligente solicitar um empréstimo para capital de giro, tendo uma quantia disponível em caixa para pagar contas ou manter o negócio ativo enquanto as vendas não são tão altas. 

A grande vantagem é o período de carência, ou seja, inexistência de juros, de até 15 dias após a contratação. 

Os juros também costumam ser menores, de 1,5% a 3% ao mês, conforme a quantia solicitada. 

Se seu negócio ainda não atingiu certo nível de maturidade, é importante calcular com precisão as estimativas de ganhos e despesas dos meses posteriores, a fim de evitar surpresas desagradáveis e inadimplência. 

Qual valor máximo de empréstimo para MEI?

Tudo depende da modalidade, mas geralmente o valor máximo é de R$100 mil, obtido com a garantia de imóvel. 

Apesar disso, existem outras possibilidades acima de 500 mil reais — tudo depende da instituição, necessidade e comprovação de renda, a fim de evitar inadimplência. 

Caso seu interesse seja em contratar mais de 100 mil reais, vale a pena fazer uma boa pesquisa de mercado, comparando prazos, taxas de juros e garantias, a fim de encontrar a proposta mais vantajosa. 

Como solicitar um empréstimo para MEI?

Solicitar um empréstimo para MEI funciona de modo diferente em cada instituição e linha de crédito. Cada caso demanda uma série de documentos e comprovantes diferentes. 

Algumas instituições que você pode contratar linhas de crédito para MEI, são:

  • Viacredi, cooperativa de crédito do Sistema Ailos, que oferece linhas do
  • Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e crédito Sustentável, direcionado para o investimento em energias renováveis e aquecedores, por exemplo;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Banco Itaú;
  • Banco do Brasil;
  • Creditas e novas fintechs.

Em todos os casos, vale a pena fazer uma pesquisa de mercado sobre a reputação das instituições e verificar se existem mais reclamações ou elogios dos clientes. 

Sites como Reclame Aqui e as próprias redes sociais das empresas podem fornecer essas informações, te permitindo fazer comparações. 

Além disso, vale ter em mãos os principais documentos solicitados, a fim de poupar tempo, como:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI);
  • Comprovante de Renda de Pessoa Física;
  • Comprovante de Declaração Anual Simplificada para o MEI (DASN-Simei);
  • Plano de Investimento. 

Por fim, fique atento aos golpes financeiros, que citamos anteriormente. Apesar de ser possível contratar empréstimos para MEI pela internet, prefira visitar as agências presencialmente sempre que possível.

Como escolher a melhor organização para pegar empréstimo para MEI?

Para escolher a melhor organização para pedir um empréstimo, vale a pena considerar pontos como:

  • qualidade e agilidade do atendimento ao cliente;
  • o nível de transparência e comprometimento da equipe envolvida;
  • feedbacks dos clientes da instituição (se costumam ter suas reclamações atendidas ou não);
  • reputação da empresa perante o mercado (consulte sites como Reclame Aqui);
  • tempo de mercado e atuação;
  • viabilidade da proposta de crédito apresentada em termos de prazos e taxas.

Com todas essas informações em mãos, compare! Você pode até mesmo tentar melhores condições por questionar a possibilidade de “cobrir a oferta do concorrente”. 

O importante é não tomar decisões sem considerar todos os fatores. Afinal, tomar um empréstimo é um grande passo, que precisa ser bem calculado para evitar consequências negativas. 

É preciso ter conta no banco para pegar empréstimo para MEI?

Sim! Se quiser conseguir um empréstimo como MEI, precisa ter conta aberta no banco do seu interesse. 

Se você pretende contratar a linha de crédito da Viacredi, por exemplo, precisa se tornar um cooperado — o que é diferente do que se tornar cliente de qualquer banco tradicional.

Ser um cooperado é o mesmo que ser um sócio da cooperativa, possibilitando até mesmo participar na tomada de decisões e divisão de sobras da instituição. 

Assim, além de aproveitar todas as vantagens das linhas de crédito, você também tem maior poder de decisão e participação. 

Você também sai ganhando em termos de pessoa física, já que estão disponíveis cartões, conta corrente, pix, previdência privada, seguros, consórcios e diversas opções em investimentos financeiros. 

Vale a pena fazer parte do Sistema Ailos e aproveitar tudo o que essa rede incrível de cooperativas, com o foco nas suas necessidades, tem a oferecer! 

Qual o prazo para pagamento do empréstimo para MEI? 

Foto: Pexels | Quais são os prazos de pagamento? 

Depende do tipo de crédito que você solicitar. Existem prazos de 2 meses até 20 anos, ou mais! Microcréditos, por exemplo, oferecem prazos menores, com máximo de 6 meses. 

Em contrapartida, opções com garantia de veículo ou imóvel oferecem prazos de mais de 15 anos, dependendo da quantia emprestada. 

Em todos os casos, os prazos são justos e se adequam ao valor tomado, a fim de garantir o pagamento em dia e evitar inadimplência. 

Conheça as opções de crédito para MEI do Sistema Ailos!

Perguntas Frequentes sobre empréstimo para MEI: 

Existem muitas dúvidas comuns e recorrentes quando o assunto é empréstimo para MEI. Pensando nisso, a equipe Ailos desenvolveu este guia rápido com respostas curtas e objetivas às principais dúvidas sobre o tema. Acompanhe e aprenda! 

Como conseguir um empréstimo como MEI?

Conseguir um empréstimo como MEI é, na maioria das vezes, muito simples e pouco burocrático. O primeiro passo é pensar na quantia necessária e pesquisar quais são as taxas e prazos de pagamento comuns ao mercado. 

Então, faça uma pesquisa completa para escolher uma instituição que você confie. Depois, basta selecionar documentos que comprovem sua renda e regularidade do CNPJ e solicitar a linha de crédito à instituição. 

Quanto tempo de CNPJ para conseguir empréstimo?

Dificilmente você conseguirá um empréstimo com menos de 3 meses de abertura do CNPJ. É comum que as instituições financeiras considerem ideal o período de 6 a 12 meses para solicitar empréstimo como MEI.  

Conclusão

Percebeu como conseguir um empréstimo para MEI é simples? Basta ter um bom planejamento financeiro e saber exatamente o motivo para solicitar o crédito. 

Neste artigo, você entendeu quando solicitar um empréstimo, qual o valor máximo, quanto tempo de abertura do CNPJ é necessário, quais os prazos médios de pagamento, e como conseguir, de fato. 

Também percebeu que, muito mais importante do que o valor disponibilizado, é o modo como você se propõe a organizar suas finanças e se comprometer com a nova dívida. 

Se você gosta de aprender e estudar sobre educação financeira e investimentos, precisa ficar de olho no Blog Ailos! 

Por aqui, compartilhamos apenas os melhores conteúdos sobre este universo, com o objetivo de te ajudar de modo prático e didático. 

Selecionamos alguns artigos que podem ser interessantes para sua jornada atual:

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: