• 23 de agosto de 2022
  • 8 minutos

Custo efetivo total: o que é, para que serve, como calcular e mais

8 minutos

Você deseja pedir um empréstimo para quitar as dívidas ou organizar sua vida financeira? Saiba que não são apenas as taxas de juros e o número de parcelas que merecem sua atenção. Também é fundamental avaliar o Custo Efetivo Total da operação.

Neste conteúdo, te mostraremos tudo o que você precisa entender sobre o CET, como ele funciona e como influencia o valor final que terá que devolver ao banco pelo crédito contratado. Acompanhe!

Conheça o Sistema Ailos: cooperativismo e produtos financeiros acessíveis para você!

O que é custo efetivo total? 

O termo é o que define a sigla CET. Mas, como esse item afeta os pedidos de crédito? Pelo simples fato de que ele representa o montante que uma instituição financeira está cobrando pela prestação de determinado serviço. 

Na prática, indica o valor total que o consumidor terá que pagar pela contratação de um empréstimo ou financiamento, por exemplo. 

Nesse aspecto, o CET inclui as taxas de juros, IOF, seguros, tributos, gravames, registro e outros encargos contidos na linha de crédito adquirida. Tais despesas devem estar detalhadas no contrato, de acordo com as orientações do Banco Central. 

Contudo é importante destacar que os valores do CET mudam conforme a empresa.   

Para que serve o custo efetivo total? 

Como você aprendeu logo acima, o Custo Efetivo Total ao cliente é parte inerente a qualquer serviço financeiro. 

Então, ele serve para que os consumidores saibam o total da dívida que precisarão quitar. Isso envolve todos os valores relacionados com a operação de crédito:

  • seguros;
  • impostos sobre operações financeiras;
  • taxas administrativas;
  • taxas de juros;
  • taxas de análise de crédito;
  • taria de abertura de cadastro;
  • registros e outras despesas.

A partir dessas informações, você pode avaliar qual a melhor opção de crédito para seu orçamento, considerando todos os encargos envolvidos. 

Como é calculado o custo efetivo total? 

Para entender melhor essa taxa, é importante que você saiba como calcular o Custo Efetivo Total. Para isso, considere o uso da fórmula abaixo:

  • N: prazo do contrato em dias corridos;
  • J: intervalo entre o período do desembolso e a data de início do pagamento da parcelas;
  • FCj: valores cobrados relacionados aos encargos do empréstimo;
  • Dj: data do pagamento do serviço contratado;
  • Do: data de liberação do crédito pela instituição financeira;
  • FCo: valor do crédito com as despesas já deduzidas.

Essa fórmula é a oficial do CMN (Conselho Monetário Nacional), então os bancos e empresas têm a obrigação de informá-las a seus consumidores. 

Quais normas regulamentam o custo efetivo total? 

Conforme dissemos inicialmente, o CET é regulamentado pelo Banco Central. A resolução do CMN n° 4.881/2020 determina que todas as instituições financeiras precisam detalhar as informações sobre suas transações para seus clientes.

Qual a diferença entre custo efetivo total e taxa de juros? 

Antes de abordarmos as taxas específicas do Custo Efetivo Total no cartão de crédito, por exemplo, vamos te explicar a diferença entre o CET e as taxas de juros.

De modo geral, as taxas de juros indicam a margem de lucro que um banco terá ao emprestar determinada quantia para um cliente. Os valores da taxa de juros são calculados com base no empréstimo total e na quantidade de parcelas envolvidas. 

Feito isso, essa taxa é aplicada a cada uma das parcelas. Então, essa taxa faz parte do CET e representa uma parcela do total que o consumidor precisa retornar ao banco. 

Enquanto isso, o CET corresponde ao valor integral da dívida. E, como dissemos nos tópicos anteriores, envolve as taxas de juros, seguros e outras despesas. Dessa forma, sempre que realizar uma simulação de crédito, considere esses dados. 

Quais as tarifas o CET abrange? 

Até agora, você já deve ter entendido o que é o CET. Mas, quando deve ser informado o Custo Efetivo Total ao consumidor? 

Segundo as determinações do Banco Central e do CMN, tais informações precisam estar detalhadas no contrato de empréstimo e disponível assim que o cliente realizar a simulação de contratação. 

Sendo assim, as tarifas que compõem o CET também precisam ser divulgadas para os consumidores. Essas taxas podem variar conforme alguns fatores: política da instituição financeira, análise de crédito e relacionamento entre a empresa e o cliente.

Na prática, as taxas de juros consomem boa parte desse custo, mas existem outras envolvidas. Veja mais abaixo quais são elas.

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

Trata-se do imposto cobrado sobre empréstimos, operação de câmbio, títulos imobiliários e financiamentos. É uma taxa obrigatória na composição do CET.

Tarifa de Cadastro (TC)

Essa taxa possui o intuito de cobrir despesas com análise de crédito nos órgãos de proteção de crédito. Também engloba a análise de tratamento das informações para que as operações de crédito possam acontecer.

Seguros

Algumas instituições financeiras oferecem seguros que cobrem o pagamento do empréstimo em caso de desemprego ou falecimento do titular.

Taxas administrativas em geral

Envolvem taxas de manutenção de cadastro e taxas administrativas cobradas, conforme as políticas de crédito da instituição financeira.  

Essas tarifas e outras adicionais poderão ser cobradas, mas todas precisam estar discriminadas em contrato, bem como os valores a serem pagos pelo consumidor.

Onde e como consultar o CET? 

Resolveu contratar uma linha de crédito? Assim que finalizar a simulação e antes de fechar o contrato, você deve analisar o CET disposto no documento. Conforme dissemos mais acima, é uma obrigação das instituições financeiras apresentar essas informações. 

Além disso, mesmo após o fechamento do contrato, esses dados precisam estar anexados para que o consumidor consiga visualizá-los sempre que desejar. Para encontrar esses dados mais facilmente, siga os passos abaixo:

  • tenha em mãos o contrato da linha de crédito contratada, seja na versão física ou digital;
  • localize o CET que estará representado por um percentual (%) anual;
  • leia todas as informações do CET, bem como todas as taxas que envolvem essa operação.

Conheça o Sistema Ailos: cooperativismo e produtos financeiros acessíveis para você!

Quais os maiores cuidados ao solicitar um empréstimo?

Além de se informar em relação ao CET, é importante que você tome alguns cuidados antes de contratar qualquer linha de crédito. São eles:

  • Opte por renegociar suas dívidas com a companhia credora. Considere contratar um empréstimo somente quando essa opção não for possível;
  • Organize seus gastos para ter uma visualização mais clara das suas finanças;
  • Analise se você tem condições de arcar com as parcelas do empréstimo, sem que os valores prejudiquem sua saúde financeira;
  • Confira o número de parcelas, prazos de pagamento, o CET e outras taxas envolvidas;
  • Compare as opções de empréstimos disponíveis no mercado;
  • Consulte a reputação da instituição financeira prestadora do serviço na Internet, como o site do Reclame Aqui;
  • Seleciona a oferta que melhor atende às suas necessidades, bem como melhor se encaixa em seu orçamento;
  • Estude o contrato com cautela e atenção. Assine qualquer documento somente após uma leitura criteriosa.

Perguntas Frequentes sobre custo efetivo total

Confira mais abaixo as principais dúvidas relacionadas a esse custo.  

Como é cobrado o CET?

O Custo Efetivo Total é a soma das taxas de juros, gravames, IOF, registros, seguros e outras despesas informadas no contrato. Esse valor costuma ser indicado na forma de porcentagem anual.

Qual a importância do CET? 

Essa taxa ajuda o consumidor a comparar suas opções de crédito e financiamento com mais embasamento. Assim, o cliente poderá saber quais são as tarifas envolvidas em cada oferta de crédito, bem como os percentuais da operação e os valores totais devidos.

O que significa CET ao ano?

Trata-se da soma de todas as despesas que serão cobradas ao consumidor, no momento em que ele contrata um produto ou serviço financeiro. Todas as essas informações deverão estar dispostas na forma de porcentagem (%).

O que significa CET ao mês?

Esse termo se refere ao CET cobrado em um determinado mês, conforme o cliente for quitando a dívida com a instituição financeira.

O que o score de crédito tem a ver com o CET?

Antes de liberar o valor do empréstimo, a instituição financeira precisa ter certeza de que você poderá arcar com o pagamento das parcelas até o final. 

Dessa forma, a empresa realiza uma análise de crédito, que considera a renda mensal e o histórico de crédito na praça — score de crédito. Para realizar essa vistoria, a instituição investe mão de obra dos seus funcionários e outros recursos. 

Por isso, esses valores gastos também são repassados para você nas taxas do empréstimo, a fim de equilibrar as contas da instituição. 

Como saber se o CET está correto?

É possível verificar se a linha de crédito contratada está aplicando o CET corretamente. Para isso, basta acessar o site do Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) e preencher um formulário com todas as informações da dívida. 

Conclusão

Essas foram as nossas informações sobre o Custo Efetivo Total. Para fazer uma boa escolha, siga as dicas que te mostramos por aqui. 

Depois de contratar a modalidade de crédito desejada, lembre-se de que isso não deixa de ser uma dívida e precisa ser paga sem atrasos. 

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: