• 2 de setembro de 2022
  • 12 minutos

DDA: o que é e para que serve

12 minutos

Você já ouviu falar em DDA, ou Débito Direto Autorizado? Essa ferramenta é ideal para te ajudar a controlar o orçamento e ter mais previsibilidade a cada mês. 

Considerando que, segundo o SPC Brasil, mais de 46% dos brasileiros não controlam seu orçamento e não se planejam financeiramente, o DDA pode ser um bom recurso para incentivar a organização financeira. 

Afinal, quando você estabelece uma data e autoriza pagamentos automáticos, é mais difícil correr o risco de esquecer de pagar ou se tornar inadimplente. 

Ainda, isso pode te ajudar a economizar tempo, já que os processos podem ser automatizados. 

Para te ajudar a entender melhor como o DDA funciona, a equipe Ailos desenvolveu este artigo completo, que responderá: 

  • Quais contas podem ser pagas desse modo e quais não podem?
  • Qual a diferença entre ele e débito automático?
  • Como saber se o boleto pode ser pago assim?
  • Quais as vantagens de usar essa ferramenta?
  • Como ativar essa ferramenta? 

Para conferir todas essas informações, basta continuar a leitura! Ao final, você terá entendido totalmente como essa modalidade de pagamento funciona. Acompanhe!

Conheça a conta digital App Ailos e confira todos os benefícios da economia colaborativa!

O que é o débito direto autorizado

Débito Direto Autorizado, ou DDA, corresponde ao recebimento eletrônico de pagamentos em boletos autorizados previamente. 

De modo simples, se você sempre escolhe o boleto como forma de pagamento, tem a opção de usar o DDA para ser notificado pelo seu banco ou outro canal eletrônico de quais boletos ainda estão em aberto e autorizar o pagamento dos que decidir quitar. 

Essa ferramenta pode facilitar muito o cotidiano de empresas e pessoas que fazem compras recorrentes. 

Lançado em 2009 pela Federação Brasileira de Bancos (Febrabran), esse recurso permite que todos os seus boletos em aberto sejam visualizados em um único local — de modo que você autorize o pagamento daqueles que desejar. 

Como funciona o DDA?

O Débito Direto Autorizado funciona como uma “central de controle dos pagamentos de boletos”. Afinal, ao ser ativado em sua conta bancária, é possível:

  • verificar todos os valores que ainda estão em aberto;
  • quantas pendências ainda precisam ser pagas;
  • visualizá-las separadamente e conferir dados como valor, emissor e taxa de multa;
  • selecionar uma ou mais para autorizar o pagamento;
  • com isso, o montante é descontado da sua conta corrente e enviado ao credor. 

Assim, se você recebe muitas cobranças por mês e às vezes se sente perdido, a melhor opção é ativá-lo na sua conta bancária e visualizar tudo em um único local, sem precisar recorrer a muitos outros locais. 

Desse modo, esquecer de pagar boletos ou “perder” a data de vencimento e pagar multas será coisa do passado. 

Sua organização financeira será ainda mais robusta e você deixará de desperdiçar dinheiro com taxas de juros por atrasos. 

Ainda, essa opção é “eco-friendly”, ou seja, sustentável. Afinal, é responsável por reduzir a quantidade de papel que era desperdiçado durante a emissão de boletos físicos, destinados às residências dos pagadores, por meios digitais. 

Isso também facilita, consequentemente, o seu modo de armazenar documentos — quanto menos documentos físicos para guardar em caixas, pastas e gavetas, melhor! 

Posto dessa forma, quando precisar procurar um boleto pago ou a pagar, sua vida será muito mais simples — basta acessar o aplicativo do banco pelo DDA! 

Contas que podem ser pagas com o DDA

Vale lembrar que nem todas as contas podem ser pagas com o Débito Direto Autorizado. Afinal, nem todas são compatíveis com o recurso e, por isso, precisam de atenção redobrada. 

Contas que podem ser pagas com DDA, que estão atreladas ao seu CPF e CNPJ, são:

  • fatura do cartão de crédito;
  • mensalidade de escola ou faculdade;
  • planos de saúde;
  • parcelas do condomínio ou financiamentos;
  • mensalidades de softwares ou sistemas de gestão;
  • e outras cobranças de empresas privadas.

Vale lembrar que, em alguns casos, as empresas podem enviar a mesma cobrança eletrônica e também por meio físico. Por isso, é preciso ter muito cuidado para não pagar o mesmo boleto duas vezes! 

O que pode ajudar, neste caso, é definir uma forma de pagamento recorrente, talvez com débito automático em conta, por exemplo. 

Contas que não podem ser pagas com o DDA

Todas as contas relacionadas a serviços ou tributos federais não podem ser pagas com a ferramenta de Débito Direto Autorizado. 

Alguns exemplos de contas que não aceitam o pagamento nessa modalidade, são:

  • contas de água;
  • contas de energia elétrica;
  • conta de telefone;
  • IPVA e IPTU;
  • gás;
  • pagamento de planos de internet;
  • ou pagamento de impostos e outros tributos. 

Nestes casos, é preciso se manter atento às formas de envio que já são aplicadas a essas cobranças — se chegam por e-mail, direto em casa, ou por SMS, por exemplo.

Diferença entre DDA e débito automático

Diferentemente do que muitos pensam, DDA e débito automático não representam a mesma coisa. 

Afinal, no Débito Direto Autorizado, o pagamento precisa ser autorizado pelo titular da conta bancária a cada boleto que chega. 

No caso do Débito Automático, porém, basta que o titular autorize o pagamento recorrente apenas uma vez para que ele seja descontado em conta todos os meses, automaticamente. 

Essa segunda opção pode ser ruim quando o interessado não tem um bom planejamento financeiro para manter dinheiro suficiente em conta para que o boleto seja debitado. 

Isso poderia gerar saldos negativos ou utilização do cheque especial, caso exista — modalidade que tem um dos juros mais altos do mercado financeiro, sendo mais de 300% ao ano! 

Outro ponto negativo do débito automático é a impossibilidade de pagamento antecipado. A conta só será debitada na data do vencimento, sem a opção de pagar adiantado. 

Pensando dessa forma, é muito mais vantajoso aderir ao DDA, onde você pode autorizar cada pagamento e escolher a melhor data para o débito em conta. 

Como saber se o boleto é DDA

Todos os boletos que são emitidos no seu CPF ou CNPJ podem ser visualizados pelo DDA, mas nem todos podem ser pagos. A maioria que não pode ser paga dessa forma representa a categoria de serviços.

Se o boleto for passível de pagamento DDA, ele será exibido junto ao seu “painel” de pagamentos na ferramenta no seu banco. Ainda, também terá o pagamento autorizado e consolidado.

Caso o boleto não esteja disponível para essa forma de pagamento, seu banco te notificará, ou nem mesmo mostrará o boleto junto aos outros. 

Por isso, vale a pena sempre ficar atento às outras dívidas que você já sabe que não podem ser pagas dessa forma e criar lembretes para pagar em dia e não ser refém das taxas de juros. 

Vantagens de usar o DDA

Existem inúmeras vantagens de utilizar o DDA no seu dia a dia, sendo a principal delas a economia de tempo — chega de passar horas vasculhando suas pastas e gavetas atrás de boletos em aberto! 

Além disso, o próprio tempo de pagamento se torna menor quando o boleto já está disponível no meio digital. 

Apesar do código de barras existente no boleto impresso, físico, não é raro acontecer de o leitor não identificar a sequência numérica e você ser obrigado a digitar todos os blocos de números manualmente. 

Só neste processo, já se perdem mais de 30 minutos, muitas vezes. Fora o desgaste mental desnecessário que isso causa. 

É muito mais fácil apenas copiar e colar o código de barras ou clicar em cima do boleto e selecionar a forma de pagamento, ou o tipo de conta a ser debitado com o DDA, não acha? 

Praticidade

Além da economia de tempo, o DDA também é prático por outros motivos, sendo um deles o fácil acesso a todos os seus boletos em apenas um local, reunindo todas as informações necessárias. 

Ainda, não precisa mais ficar checando todos os dias a sua caixa de entrada ou spam a procura de cobranças perdidas, que correm grande risco de não serem identificadas. 

Essa procura minuciosa também é desgastante e pode tomar muito tempo hábil, que seria melhor aproveitado em tarefas estratégicas, não manuais. 

O resultado frustrado da busca pelos boletos recebidos em mãos ou pelo e-mail podem levar ainda mais tempo, já que demandarão entrar em contato com a instituição emissora solicitando uma segunda via. 

Talvez você já tenha tido a experiência de tentar acessar sua conta em um sistema de plano de saúde, por exemplo, mas perceber que esqueceu a senha. 

Se isso já te aconteceu, você sabe o quão irritante é ter que fazer todo o processo de recuperação de senha e validação de informações apenas para ter a segunda via do boleto a ser pago. 

Ainda outra situação desgastante é ter que ligar no SAC da instituição para solicitar a emissão da segunda via — soa até “medieval”, não acha?

Acaba com o atraso e pagamento de juros

Outro grande ponto positivo do pagamento com DDA é o fim dos pagamentos atrasados e da atemorizante taxa de juros por atraso que se acumula e aumenta a cada dia. 

O recurso de Débito Direto Autorizado poupa tempo e permite o desenvolvimento de um bom planejamento financeiro, com expectativas de lançamentos futuros. 

A previsibilidade é uma grande vantagem quando o assunto é pagamento de contas. Afinal, de nada adianta saber quando um boleto vence mas não ter o valor em conta para quitá-lo, certo?

Sugestão de planejamento de contas a pagar

Uma sugestão interessante, neste sentido, é:

  • ative o DDA no seu aplicativo ou internet banking;
  • confira quais são as principais datas de vencimento e seus valores;
  • crie uma planilha ou uma anotação manual com 4 colunas: “data de vencimento”, “valor”, “descrição” e “pago?”;
  • na coluna “descrição”, você informará qual foi o tipo de pagamento, e na coluna “pago?” você marcará com “sim” ou “não” — ou personalize do seu modo, com cores verde e vermelho, por exemplo;
  • nessa mesma planilha, inclua as outras contas que não podem ser pagas com a ferramenta DDA, para não esquecer. 

Na prática, sua tabela ficaria com essa estrutura: 

Data de vencimentoValorDescriçãoPago?
05 de agostoR$525,00Mensalidade da faculdadeSim
07 de agostoR$323,00Conta de energiaNão
08 de agostoR$150,00Conta de telefoneNão

Dessa forma, você consegue ter total controle sobre quais débitos ainda tem a quitar e quais as datas de vencimento. 

Esse será seu primeiro passo rumo à independência financeira: saber exatamente para onde seu dinheiro está indo e com quais contas está sendo gasto. 

Se quiser, também pode acrescentar outras duas colunas, uma de “Ganhos” e outra de “Descrição do ganho”, para registrar também suas entradas de dinheiro, seja em salário ou renda extra. 

Segurança

Por fim, mas não menos importante, usar o DDA também traz mais segurança, já que reduz imensamente o risco de cair em fraudes ou golpes, especialmente por e-mail. 

Existem muitos casos de fraudes financeiras envolvendo o envio de boletos falsos por e-mail, com endereços que se identificam como perfis oficiais das empresas. 

Tudo isso pode ser poupado com a ativação da função DDA, que conecta você, cliente pagador, diretamente ao credor por meio do ambiente seguro da sua instituição financeira. 

Vale a pena seguir os passos do tópico abaixo, que explicam como ativar, de modo simples, essa função no aplicativo ou internet banking que você utiliza. 

Como ativar o DDA

Foto: Pexels | Como ativar esse recurso? 

Ativar o DDA é muito simples, mas varia muito conforme a instituição financeira que você está utilizando. 

Em alguns casos, o próprio aplicativo do banco oferece um rápido tutorial para habilitar esse recurso. Em outros, talvez seja necessário recorrer ao gerente da sua conta para fazê-lo. 

Se você não encontrar nenhuma opção de “ativar DDA” no aplicativo, tente os seguintes passos:

  • abrir um chamado no atendimento virtual; 
  • ligar no SAC oficial do banco;
  • buscar informações no site oficial da instituição, procurando pelo tutorial;
  • ou conversando com um representante oficial, que pode te explicar melhor como funciona a ativação no seu banco. 

Quando conseguir habilitar, perceberá que todos os boletos emitidos no seu CPF (ou CNPJ, no caso de contas jurídicas), serão disponibilizados. 

Se tiver dificuldades em encontrar tutoriais ou suporte para algo simples como este, talvez seja um sinal que você precisa mudar de banco! 

Aqui no Sistema Ailos, oferecemos a conta digital App Ailos, que é baseada na economia colaborativa. Você pode escolher dentre uma das 13 cooperativas de crédito disponíveis e abrir sua conta 100% digital. 

Com ela, você pode fazer movimentações, pagar boletos, fazer transações via Pix, fazer investimentos e muito mais — tudo o que você precisa somado a um atendimento de qualidade. 

Conheça a conta digital App Ailos e confira todos os benefícios da economia colaborativa!

Conclusão

Percebeu como o DDA é uma opção interessante para unificar seus pagamentos, evitar atrasos e ter mais segurança ao quitar débitos? 

Vale a pena ativar este recurso no seu ambiente bancário online e começar a usá-lo o quanto antes! Sua rotina será otimizada e seu tempo, poupado. 

Se você gosta de conteúdos como este, com dicas práticas sobre o universo financeiro, precisa conferir os outros artigos já disponíveis no Blog Ailos.

Alguns temas que podem te interessar, são:

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: