• 13 de janeiro de 2023
  • 8 minutos

Cooperativa de Infraestrutura: o que é, qual a sua importância e quais são as suas vantagens?

8 minutos

A cooperativa de infraestrutura presta serviços essenciais à população, como distribuição e geração de energia, habitação e saneamento básico. 

Segundo o Anuário do Cooperativismo Brasileiro, em 2021, o ramo de infraestrutura correspondeu a 263 cooperativas e 1.241.109 cooperados. 

Vale ressaltar que o cooperativismo é um sistema que está ficando cada vez mais conhecido, sendo que no Brasil existem 13 áreas de atuação do cooperativismo e a cooperativa de infraestrutura é uma delas.

Sendo considerada como um pilar para a sociedade, a cooperativa de infraestrutura é uma grande alternativa para gerar emprego, levar conexão às pessoas e garantir moradia para todos.

Você deve querer saber mais sobre a cooperativa de infraestrutura. Mas, antes, é essencial entender alguns pontos, como:

  • O que é cooperativa de infraestrutura?
  • Quais são os principais ramos de atuação?
  • Qual a importância de uma cooperativa de infraestrutura?
  • Quais são as suas vantagens?
  • Quais são os exemplos de uma cooperativa de infraestrutura?

O Ailos responderá todas essas perguntas no decorrer deste artigo, com as informações mais importantes sobre o assunto. Por isso, continue lendo e confira! 

Ótima leitura!

Para saber mais sobre o Cooperativismo, conheça as vantagens desse sistema em nosso blog! 

O que é uma cooperativa de infraestrutura?

A cooperativa é uma empresa constituída por pessoas que compartilham os mesmos interesses no desenvolvimento econômico, para garantir a satisfação das necessidades dos cooperados.

Dessa maneira, eles se tornam sócios da cooperativa e não são apenas clientes, como acontece em grandes redes de supermercados. 

Para fazer parte de uma cooperativa e tornar-se um cooperado, basta escolher a que atenderá às suas necessidades e adquirir sua cota-parte. Alguns exemplos de cooperativas são:

Existem vários tipos de cooperativas, como as mencionadas anteriormente, e a cooperativa de infraestrutura também está entre elas. 

A sua função é promover recursos essenciais à população, como geração de energia elétrica e saneamento básico. 

Ela proporciona a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento produtivo em várias regiões.

Quer saber como ser um cooperado e fazer parte de uma cooperativa? Leia o nosso artigo: Tudo o que você precisa saber sobre ser um cooperado.

Qual é a importância de uma cooperativa de infraestrutura?

A importância de uma cooperativa de infraestrutura é contribuir com o desenvolvimento e a qualidade de vida da população, levando infraestrutura para os lugares que não são atendidos pela política pública.

Com isso, elas acabam gerando impacto social e econômico nas regiões em que atuam e mudam a vida de várias pessoas.

Confira a seguir alguns tópicos principais sobre a importância de uma cooperativa de infraestrutura:

Gerar recursos essenciais

Os recursos essenciais são distribuídos pelas cooperativas de infraestrutura, como a energia elétrica que tem papel fundamental para a sociedade, principalmente para os moradores da área rural.

Aumentar a qualidade de vida das regiões

As cooperativas de infraestrutura aumentam a qualidade de vida das regiões, promovendo estrutura para que as pessoas possam viver adequadamente. 

Isso ocorre porque essas cooperativas auxiliam que as pessoas consigam uma moradia para viverem, e energia elétrica e água potável para suprirem as suas necessidades.

Aumentar a capacidade de produção das regiões

Como as cooperativas de infraestrutura melhoram a gestão de energia, promovem o acesso à internet e auxiliam no saneamento básico, principalmente para o campo e áreas rurais, isso aumenta a capacidade de produção das regiões.

Com isso, gera mais renda para os agricultores e auxilia nas vendas para que obtenham lucro.

Panorama da cooperativa de infraestrutura no Brasil

A cooperativa de infraestrutura surgiu no Rio Grande do Sul em 1941, mas ganhou força em 1964 com a criação do Estatuto da Terra, que permitiu que as cooperativas passassem a oferecer serviços básicos para todos, principalmente em áreas rurais.

O Estatuto aborda sobre o uso, ocupação e relações fundiárias no Brasil. Assim, ele tem a obrigação de garantir o direito ao acesso à terra para quem nela vive e trabalha.

O cooperativismo de infraestrutura ganhou mais impulso na década de 70 com a criação da Política de Eletrificação Rural.

Em 2012 e 2015, foram criadas as Resoluções 482/12 e 687/15 da Aneel, que criaram o Sistema de Compensação de Energia Elétrica. Isso viabilizou a microgeração e a minigeração de energia por residências e comércios.

Só em São Paulo, em 2021, são 41 cooperativas e 84.251 cooperados. Já em Santa Catarina, são 39 cooperativas e mais de 406.000 cooperados, segundo informações do Anuário do Cooperativismo Brasileiro.

Segundo dados da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (ABDIB), o total estimado de investimento para os próximos cinco anos, de 2022 a 2026, cresceu 40 %. Ou seja, foi de R$ 113,9 bilhões para R$ 160,1 bilhões.

Isso mostra como a cooperativa de infraestrutura está em constante crescimento e pode auxiliar no acesso aos recursos básicos de várias pessoas.

Saiba mais sobre o cooperativismo em nosso artigo: Livros sobre cooperativismo: conheça os melhores títulos agora!

Quais são os principais ramos de atuação das cooperativas de infraestrutura?

Os ramos de atuação das cooperativas de infraestrutura são divididos nos seguintes segmentos: 

  • geração de energia;
  • distribuição de energia;
  • irrigação;
  • desenvolvimento;
  • telecomunicações;
  • saneamento básico;
  • construção civil habitacional e comercial.

Explicaremos mais sobre cada um deles a seguir.

Cooperativas de irrigação

As cooperativas de irrigação promovem a manutenção de canais de irrigação e a construção de pequenas obras hidráulicas e de distribuição de água para a própria irrigação.

Cooperativas de distribuição de energia

As cooperativas de distribuição de energia têm um papel fundamental no fornecimento de energia elétrica e no desenvolvimento socioeconômico de áreas rurais. Elas são compostas de duas categorias: 

Concessionárias e permissionárias

É um grupo que atua especificamente com a distribuição de energia elétrica para associados e não associados.

Elas são configuradas como agentes de distribuição do Setor Elétrico Brasileiro (SEB).

Autorizadas

É um grupo equiparado aos consumidores de energia e são cooperativas que promovem o fornecimento de energia elétrica para seus associados.

Cooperativas de geração de energia

As cooperativas de geração de energia são divididas em dois grupos:

  • Micro e minigeração distribuída: grupo formado por consumidores que geram a própria energia a partir de fontes renováveis.
  • Geração convencional: grupo que atua na produção de energia destinada à venda no mercado regulado e livre. 

Cooperativas de telecomunicação

São as cooperativas que oferecem serviços relacionados às telecomunicações e promovem o acesso à conectividade de áreas rurais. 

Elas envolvem os seguintes serviços:

  • telefonia;
  • rádio;
  • TV;
  • internet.

Cooperativas de desenvolvimento

As cooperativas de desenvolvimento fabricam e produzem itens relacionados à infraestrutura, como postes e outros equipamentos.

Cooperativas de saneamento básico

São as cooperativas que promovem a prestação de serviços de saneamento básico, com serviços como tratamento e captação de água, e redes de tratamento de esgoto sanitário.

Construção civil habitacional e comercial

As cooperativas de construção civil habitacional e comercial distribuem unidades habitacionais para que as pessoas consigam ter uma moradia. Assim, contribuem para a redução do déficit habitacional do Brasil.

Um exemplo de cooperativa de infraestrutura é a Baalbek Cooperativa Habitacional que é a segunda maior cooperativa habitacional da América Latina e está no mercado desde 2008, realizando sonhos de milhares de cooperados.

Ela atende três cidades paulistas: Mongaguá, Itanhaém e Francisco Morato e já entregou centenas de unidades habitacionais, entre condomínios, unidades individuais e apartamentos.

Vale ressaltar que a construção civil habitacional possui o maior número de cooperativas, representando 39% do total, segundo dados do Anuário do Cooperativismo Brasileiro.

Quais as vantagens das cooperativas de infraestrutura?

Confira algumas vantagens proporcionadas pelas cooperativas de infraestrutura:

  • taxas reduzidas para o trabalhador cooperado;
  • diminuição dos custos de produção;
  • incentivo ao desenvolvimento de agroindústrias;
  • ampliação da produtividade agropecuária;
  • aquisição da infraestrutura e de insumos necessários para a geração;
  • aumento de produtividade;
  • criação de novas oportunidades de trabalho;
  • implementação de processos produtivos mais sustentáveis;
  • elevação do conhecimento pelo acesso aos meios de comunicação.

Conheça as nossas soluções de crédito para o seu negócio e realize os seus objetivos.

Conclusão

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre a cooperativa de infraestrutura, que é uma prioridade para os líderes de muitos países e uma alternativa viável para a distribuição de energia no campo e nas cidades.

Além disso, apresentamos cada um dos ramos de atuação da cooperativa de infraestrutura e como são importantes para o desenvolvimento do país e para a qualidade de vida de todas as pessoas.

Caso tenha interesse em ler outros conteúdos sobre cooperativismo, educação financeira, segurança digital e economia colaborativa, conheça os outros artigos já disponíveis em nosso blog

Confira alguns temas que podem ser do seu interesse:

ailos_blog_admin

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

Faça um comentário

Últimos comentários (0)

Ocultar comentários
O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: