• 19 de agosto de 2022
  • 12 minutos

Consórcio Imobiliário: Guia completo sobre o tema!

12 minutos

Se você tem o sonho da casa própria, ou deseja aumentar seu patrimônio, já deve ter ouvido falar sobre o consórcio imobiliário. 

Essa modalidade é muito comum entre os brasileiros e pode ser muito vantajosa quando escolhida com a instituição correta. 

Segundo o jornal Folha de São Paulo, com fontes da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), apenas no primeiro semestre de 2021 as vendas do consórcio imobiliário cresceram 68,9% em relação ao mesmo período em 2020. 

Tal crescimento apenas comprova o interesse da população em conquistar seu imóvel de modo acessível e seguro. 

Apesar disso, é comum que surjam dúvidas acerca do tema, como:

  • Qual a diferença entre consórcio e financiamento?
  • Qual a documentação necessária para fazer um consórcio imobiliário?
  • Como funciona o contrato de adesão?
  • O que são os lances? Quais tipos de lances existem? 
  • Quanto tempo dura um consórcio imobiliário?
  • Posso transferir para outra pessoa o consórcio?

Todos estes questionamentos são válidos e serão esclarecidos neste artigo. A equipe Ailos desenvolveu este conteúdo completo, com tudo o que você precisa saber sobre o tema. 

Basta continuar a leitura e conferir todas as principais informações sobre o consórcio imobiliário. Ao final, você se sentirá preparado para contratar um, se quiser. 

Conheça o Sistema Ailos: 13 cooperativas unidas para te ajudar e transformar o mundo

O que é e como funciona consórcio imobiliário?

O consórcio imobiliário é uma modalidade de autofinanciamento de imóveis. Para funcionar, a administradora de consórcio reúne um grupo de pessoas interessadas em comprar uma casa ou apartamento.

Cada membro contribui com um valor fixo, mensal, correspondente à parcela do valor do imóvel. O número de parcelas e o prazo do consórcio é pré-estabelecido. 

Esse montante é aplicado em fundos rentáveis e lucrativos, a fim de não desvalorizar — podemos comparar a uma poupança em conjunto, onde o dinheiro fica armazenado, mas rendendo. 

De tempos em tempos, conforme previamente estipulado, a administradora faz os sorteios para premiar alguns membros com o valor à vista para comprarem o imóvel. 

Nesses momentos, também é possível que um membro faça um lance, ou seja, uma oferta de antecipação do pagamento de um determinado número de parcelas. 

Quanto maior o valor do lance, mais chances o consorciado tem de ser contemplado com a carta de crédito, que é o documento que representa o valor disponível para usar e comprar o seu imóvel. 

Qual a diferença entre consórcio e financiamento?

Foto: Freepik | Modalidades para conquistar a casa própria. 

Assim como em outras modalidades, o consórcio imobiliário também costuma ser muito mais interessante e vantajoso do que o financiamento. 

Uma comparação entre as duas categorias pode deixar isso claro e definir para quais grupos de pessoas cada uma é mais adequada.

A primeira grande diferença entre o consórcio e financiamento é a questão do tempo e do prazo de aquisição do item. 

No consórcio, você precisa esperar ser sorteado para ser contemplado, ou ter um valor interessante para fazer um lance e antecipar o seu benefício. 

Já no financiamento, o interessado consegue o crédito de modo praticamente imediato para uso. 

Assim, o primeiro ponto de atenção, se você está em dúvida entre as duas opções, é considerar quanto tempo você pode esperar para conquistar seu imóvel. 

Se é algo urgente, não seria inteligente optar pelo consórcio. Mas, se for uma necessidade de médio ou longo prazo, o consórcio é uma boa escolha.

Qual a documentação necessária para fazer um consórcio imobiliário?

Para participar do consórcio imobiliário, o interessado geralmente passa por uma avaliação e análise de crédito. Assim, documentos pessoais como RG, CPF e comprovante de residência são necessários. 

A lista de documentos pode variar conforme a instituição ou administradora escolhida. Mas, geralmente, estes são os principais. 

Essa etapa da análise de crédito e verificação de score é essencial para que o grupo seja protegido contra inadimplências e calotes. 

Como funciona o contrato de adesão?

O contrato de adesão é o documento responsável por oficializar a sua participação no grupo de consórcio imobiliário. 

Nele, são regulamentados todos os procedimentos, regras, taxas, prazos, valores e número de cotas, condições de lance, contemplação, pagamento e muito mais. 

Condições de cancelamento, inadimplência ou transferência do prêmio também estarão devidamente registradas no contrato de adesão. 

A partir da assinatura do interessado, a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac) garante que a administradora tem o prazo de 90 dias para montar o grupo de consórcio, caso ainda não esteja completo. 

O que são os lances?

Lances são oportunidades de antecipar o seu prêmio, caso você não tenha sido sorteado. As assembleias são as ocasiões do sorteio e, em seguida, da abertura dos lances. 

Assim como em leilões tradicionais, quem oferece o maior valor de lance é escolhido. O valor limite do lance, suas condições e regras em caso de empate são reguladas pelo contrato. 

Antes de escolher a oferta vencedora, os responsáveis pela administração do fundo precisam se certificar de que há a disponibilidade financeira para custear a carta de crédito. 

Caso não exista dinheiro suficiente, o lance não pode ser aceito. Afinal, lembre-se que ele é feito após a premiação do sorteio. Então, há a possibilidade do dinheiro em caixa não ser suficiente para garantir o crédito do valor do lance. 

Quais os tipos de lances? 

 

Existem alguns tipos principais de lances, que são usados em diferentes ocasiões conforme o valor ofertado. Confira a seguir como cada tipo funciona e quando se aplicam. 

Lance fixo 

O lance fixo, como o próprio nome sugere, tem um valor ou percentual fixo, determinado pela administradora do consórcio. 

Neste caso, pode ser que a administradora determine o valor de 30% por lance, por exemplo. Assim, os lances não podem ultrapassar 30% do montante total.

Mas não se preocupe: todos os valores e percentuais estarão bem definidos no contrato de adesão, que você lerá com cautela. 

Lance livre

Ao contrário do lance fixo, o livre é totalmente personalizável, conforme o consorciado definir. Em alguns casos, porém, existe um valor mínimo de 10%, a depender da administradora. 

Nesta modalidade, assim como em um leilão, é dado como vencedor aquele que oferecer o valor mais alto de lance, conforme as regras estabelecidas previamente no contrato assinado pelo grupo.

Lance embutido

Existe ainda uma terceira possibilidade, que é o lance embutido. Ela deve ser escolhida quando o consorciado não conta com todos os recursos necessários para um lance livre. 

O valor é uma porcentagem da carta de crédito disponível, que é usada como lance. Imagine, por exemplo, que você está participando de um consórcio de R$100 mil e deseja antecipar suas chances de contemplação. 

Mas, diferentemente de alguém que escolhe o lance livre, você não tem uma quantia reservada para fazer seu lance. 

Então, você opta pelo lance embutido, que é oferecer um percentual de lance e descontá-lo da própria carta de crédito. 

Assim, se você oferecer R$20 mil como lance, seu valor líquido para uso da carta de crédito e compra do seu imóvel será de exatamente R$80 mil, tendo descontado o lance. 

Qual o valor do consórcio imobiliário?

O valor do consórcio imobiliário depende muito de onde você contrata. Ele pode variar entre R$30 mil a R$800 mil, podendo ultrapassar este valor. 

É muito comum notar consórcios entre R$300 e R$500 mil reais para a aquisição de apartamentos, terrenos ou reformas. 

Aqui no Sistema Ailos, em cooperativas como a Viacredi, por exemplo, você pode simular o seu consórcio imobiliário nos seguintes moldes:

  • basta selecionar o segmento de imóveis;
  • escolher o prazo, que no nosso caso é de 180 meses;
  • e o valor do bem, que pode variar de R$55 mil a R$600 mil. 

Ao escolher o valor do bem, você pode conferir qual seria o valor das parcelas. Considerando que você escolhesse o valor de R$55 mil, cada parcela seria R$389,60, já inclusos:

  • a Taxa de Administração de 0.0889% ao mês;
  • o Fundo de Reserva de 0.0111% ao mês;
  • e o Seguro Mensal de 0.0552% ao mês.

Tais taxas são consideradas padrão e devem ser consideradas por você antes de escolher qualquer consórcio. 

Você também deve tomar cuidado com “ofertas mirabolantes”, que parecem boas demais para ser verdade. Valores altos com parcelas baixas demais, ou prazos curtos demais são sinais de alerta. 

Do mesmo modo, escolher participar de consórcios informais, sem a gestão de uma administradora, também é uma prática arriscada, que deve ser evitada. 

Quanto mais atento você for, considerando todos os custos envolvidos no consórcio, bem como todos os regulamentos oferecidos, menores serão as chances de cair em golpes ou fraudes. 

Como funciona para utilizar o FGTS para fazer consórcio imobiliário? 

Foto: Pexels | Usar FGTS para pagamento. 

Você pode aproveitar os valores do seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para viabilizar o seu consórcio imobiliário. 

Basta apresentar seu extrato à administradora e utilizá-lo dos seguintes modos:

  • ao fazer um lance: você pode utilizar todo o valor do seu saldo para fazer um lance embutido — classificado dessa forma porque a quantia é paga diretamente a quem está vendendo o imóvel;
  • adicionar à carta de crédito: caso o valor da carta de crédito não seja suficiente para comprar um imóvel que você deseja, pode complementar com o FGTS. Se a carta é de R$200 mil, e o apartamento que você deseja, R$230 mil, pode usar seus R$30 mil para complementar;
  • liquidar ou amortizar o valor devido: se você já foi premiado ou sorteado, pode usar seu FGTS para liquidar ou amortizar o restante das parcelas, desde que o pagamento esteja em dias; 
  • quitar as parcelas em atraso, caso existam: se você tem até 3 parcelas vencidas e já foi premiado, ou seja, já usou a carta de crédito, pode usar seu FGTS para abater até 80% do valor.

Vale lembrar que cada administradora e cada grupo terá suas próprias regras e procedimentos, mas, no geral, todas aceitam essas formas de utilização do FGTS. 

Basta ler seu contrato com atenção e identificar as informações correspondentes ao uso do FGTS no seu consórcio. 

O que é a contemplação e como funciona? 

A contemplação acontece quando você é premiado, seja pelo resultado do sorteio feito periodicamente, ou pela aceitação do seu lance, caso o tenha feito. 

Quando você é contemplado, recebe a carta de crédito, que simboliza o valor disponível para você gastar no seu imóvel, conforme a regulamentação do consórcio. 

Quanto tempo dura um consórcio imobiliário?

O consórcio imobiliário geralmente tem o prazo acima de 10 anos, sendo a média 15 anos, ou 180 meses. Porém, dependendo do valor negociado, ele pode superar 200 meses. 

Apesar disso, você não precisa esperar, necessariamente, todo o prazo para receber o seu crédito. Você pode ser sorteado antes, ou fazer um lance interessante. 

Posso transferir para outra pessoa o consórcio?

Sim! Se você precisar sair do grupo de consórcio, ou simplesmente quiser vender a sua cota, pode optar pela transferência de contrato. 

Dependendo da administradora, pode ser que você precise pagar uma taxa para fazer a transferência. Então, sua cota será colocada à venda. 

O que acontece no caso de inadimplência? 

Quem se torna inadimplente está sujeito a multas e juros, que podem variar de 1% a 3%, conforme o estipulado em contrato. Em casos mais extremos, sua cota também poderá ser anulada. 

O que fazer para participar de um consórcio? 

Para participar de um consórcio imobiliário, basta selecionar uma das 13 cooperativas Ailos, fazer sua simulação e entrar em contato para a contratação. 

Além de imóveis, também oferecemos consórcios para as seguintes áreas:

  • serviços;
  • móveis planejados;
  • contêineres;
  • carros;
  • motos;
  • caminhões;
  • sustentabilidade;
  • e náuticos.

Quais cuidados ter ao participar de um consórcio?

Ao participar de um consórcio, é preciso tomar alguns cuidados, como:

  • escolher com cuidado a administradora, verificando se ela é credenciada pelo Banco Central ou outro órgão responsável, para evitar cair em golpes;
  • ler com atenção o contrato de adesão, conferindo informações como prazo, condições de transferência, especificações de lances e mais;
  • desenvolver um bom planejamento financeiro antes de ingressar na modalidade, a fim de evitar inadimplência e pagamento de juros. 

Contrate o seu consórcio com o Sistema Ailos: conte com segurança e o melhor custo benefício! 

Perguntas frequentes sobre consórcio imobiliário

Confira agora algumas respostas para perguntas frequentes sobre este tema! 

Vale a pena fazer consórcio? 

Sim! O consórcio imobiliário vale a pena especialmente se você está disposto a esperar e não tem pressa para conquistar seu imóvel. As condições de pagamento são flexíveis e acessíveis. 

Qual a melhor empresa para fazer consórcio de imóveis?

A melhor escolha para consórcio de imóveis está aqui no Sistema Ailos. Você pode escolher dentre nossas 13 cooperativas para contratar o seu consórcio. 

Qual a vantagem de fazer um consórcio de imóvel?

A maior vantagem em fazer um consórcio imobiliário é a flexibilidade e menores taxas, se comparado a outros produtos financeiros como o financiamento, por exemplo. 

Conclusão

Percebeu como o consórcio imobiliário pode ser a melhor opção para conquistar o seu sonho da casa própria? 

Neste artigo, você entendeu como essa modalidade funciona, quais são as vantagens, valores e quando vale a pena contratar. 

Se você gosta de conteúdos como este, precisa conferir os outros artigos do Blog Ailos. Nele, te ensinamos tudo sobre educação financeira, investimentos e cooperativismo. Vale a pena conferir! 

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: