• 12 de setembro de 2022
  • 8 minutos

Microcrédito: entenda o que é e como solicitar corretamente

8 minutos
Como solicitar Microcrédito

Muitos brasileiros já buscaram por um empréstimo em diferentes momentos da vida. Seja para abrir um novo negócio ou para organizar a saúde financeira, o microcrédito tem sido a alternativa para empreendedores de pequeno porte e Pessoas Físicas. 

Trata-se de uma solução para quem deseja ampliar ou montar uma empresa. Seu maior destaque são as taxas de juros reduzidas e a facilidade de aprovação.

Além disso, essa modalidade de crédito é considerada pelo Banco Central como uma política de desenvolvimento social.

Afinal, ela surgiu com o intuito de democratizar o acesso a linhas de crédito para empreendedores de baixa renda, a fim de transformá-lo em riquezas, tanto para o pequeno empresário quanto para o país. Confira mais sobre o assunto a seguir!

Conheça as nossas soluções de crédito que cooperam com as pessoas, seus sonhos e negócios.

O que é microcrédito?

Entender o que é e como funciona o microcrédito é fundamental para reconhecer o momento certo de contratá-lo. Conforme o nome indica, trata-se de um empréstimo de menor valor.

Essa linha de crédito é indicada para empreendedores formais — MEIs (Microempreendedores Individuais) e Pessoas Jurídicas — e informais, que não conseguem acessar empréstimos convencionais com facilidade.

As normas do microcrédito são determinadas pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), mas as ofertas são realizadas pelas inúmeras instituições financeiras do Brasil.

Quem tem direito a contratar o serviço?

Segundo o BNDES, existem alguns fatores determinantes para a liberação do microcrédito. O primeiro deles está ligado à receita do contratante.

Para conseguir acesso a esse empréstimo, é necessário ser um pequeno empreendedor ou PF que pretende iniciar um negócio ou já desempenhe atividades produtivas de menor porte.

Nesse contexto, a receita bruta anual — sem os descontos e impostos — deve ser igual ou inferior a 36 mil reais, ou até 30 mil reais ao mês.

Outra norma que orienta a liberação do microcrédito é em relação ao seu uso. O valor concedido deverá ser destinado inteiramente para o negócio, não podendo ser utilizado para fins pessoais.

Microcrédito para MEI

Os microempreendedores individuais se encaixam no requisito para a liberação desse tipo de crédito. É claro que existem outras categorias de crédito para os MEIs, inclusive, com valores maiores.

Entretanto, a quantia concedida se mantém dentro do limite anual de faturamento do microempreendedor individual — 81 mil reais.

Além disso, a burocracia envolvendo esse processo é consideravelmente menor, envolve menores riscos de inadimplência e possuem baixo custo operacional.

Empreendedores pessoa física

Como explicamos logo acima, as PFs que desejam conseguir um microcrédito precisam desejar abrir um negócio ou já realizar atividades produtivas de pequeno porte — cabeleireiros, revendedores de cosméticos, artesãos etc.

Qual é a taxa de juros para microcrédito?

Qual a taxa de juros para microcrédito

Diferentes tipos de microcrédito são ofertadas por instituições financeiras distintas. Entretanto, todas elas precisam seguir as regras do BNDES quanto à aplicação de juros.

A entidade limita as taxas praticadas nessa modalidade; segundo a legislação, os juros não podem ultrapassar 4% ao mês, juntamente com outros encargos presentes na operação. É claro que essas taxas podem ser negociadas, desde que respeitem o limite máximo.

Além disso, vale destacar que os bancos e cooperativas de crédito ainda podem cobrar a TAC (Taxa de Abertura de Crédito). Contudo, esse valor não pode ultrapassar 3% da quantia financiada.

Em quantas parcelas é possível pagar o microcrédito?

O número de parcelas será negociado junto à instituição financeira que liberou o microcrédito para você. Geralmente, o limite varia entre 12 e 36 parcelas.

Caso você já tenha um empreendimento formalizado, seja como PJ ou MEI, os bancos e cooperativas de crédito disponibilizam maiores parcelas.

Além disso, a quantidade de parcelas muda se o valor for destinado ao Capital de Giro ou para investir na infraestrutura do negócio (maquinário, reformas etc.). Normalmente, o número de parcelas é menor para o Capital de Giro.

Qual o valor máximo do microcrédito?

Os valores de crédito dessa modalidade também mudam bastante. As quantias podem começar em 100 reais e chegar a 20 mil reais.

Os créditos menores são concedidos para o Capital de Giro e os maiores são liberados para compor a infraestrutura.

Por isso, é importante definir as necessidades do empreendimento, antes de solicitar o microcrédito.

Além desse fator, as quantias também podem variar conforme a frequência em que se toma um empréstimo com determinada instituição.

Depois de quitar o primeiro empréstimo, por exemplo, você criará uma relação de confiança com o banco, que poderá lhe conceder valores maiores posteriormente.

Quais os documentos necessários para pedir empréstimo?

Como pedir seu Microcrédito

Essa informação também varia conforme a instituição financeira, bem como para o caso de você já ser formalizado ou não — possuir CNPJ ativo. Em suma, alguns documentos essenciais são:

  • CPF;
  • RG;
  • comprovante de residência;
  • PPU em caso de vendedor ambulante;
  • Alvará de funcionamento se for do ramo de alimentação.

Como escolher o melhor tipo de empréstimo?

Antes de solicitar qualquer linha de crédito, você, como pequeno empreendedor, deve lembrar que parte dos rendimentos do seu negócio ficarão comprometidos com as parcelas do empréstimo.

Portanto, é essencial ter bastante cautela na hora de tomar essa decisão. Então, antes de fechar qualquer negócio, é fundamental analisar sua situação financeira, os riscos e possíveis benefícios de optar pela contratação. Os principais cuidados são:

  • compare as taxas de juros de cada oferta: faça simulações para analisar na prática como os juros afetarão o valor final a ser pago e escolha a opção mais barata. Tais economias podem refletir em investimentos no seu negócios;
  • verifique o CET (Custo Efetivo Total): trata-se do conjunto de todas as taxas envolvidas na contratação do empréstimo e essas informações precisam estar claras para o consumidor, segundo a resolução do Banco Central;
  • desconfie de ofertas com taxas muito abaixo do mercado: linhas de crédito podem surgir com propostas encantadoras, com juros muito abaixo da média praticada. Presta atenção para não cair em armadilhas;
  • pesquise o histórico da instituição financeira: consulte a reputação da instituição para evitar cair em fraudes. Verifique a existência de reclamações de antigos clientes.

Como contratar o microcrédito?

Como contratar seu microcrédito?

Existem inúmeras instituições de microcrédito distribuídas pelo país. Apesar de não ser uma obrigação, os 5 maiores bancos do Brasil — Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica, Itaú e Santander — e algumas cooperativas oferecem essa linha de crédito.

De acordo com a legislação, o excesso de dinheiro arrecadado pelas instituições é recolhido pelo Banco Central, e até 2% pode ser destinado ao microcrédito.

Para contratar, basta entrar em contato com a instituição que oferecer as melhores condições para suas necessidades, apresentar a documentação exigida e passar pelas etapas de análise até a liberação do empréstimo.

Banco do Brasil

Em média, o prazo para o pagamento das parcelas fica entre 4 a 8 meses. É preciso ser correntista do banco para solicitar o empréstimo. Entretanto, para conhecer as condições de juros, valores mínimos e máximos, é preciso entrar em contato com a instituição.

Bradesco

Em média, o prazo para o pagamento das parcelas fica entre 4 a 12 meses. O valor mínimo concedido é de 500 reais, mas essa quantia pode chegar a 15 mil reais a partir da segunda solicitação.

As taxas de juros podem ser negociadas no momento da contratação. Não é necessário ser correntista do banco para solicitar o crédito.

Caixa Econômica

Em média, o prazo para o pagamento das parcelas fica entre 4 a 24 meses. O valor mínimo concedido é de 300 reais, mas essa quantia pode chegar a 15 mil reais.

As taxas de juros não foram divulgadas, então é necessário entrar em contato com a instituição.

Além disso, é preciso ser correntista do banco por, ao menos, 90 dias antes de solicitar o empréstimo.

Itaú

Em média, o prazo para o pagamento das parcelas é de 12 meses. O valor mínimo concedido é de 400 reais, mas essa quantia pode chegar a 14.200 reais.

As taxas de juros começam em 4% ao mês, mas podem reduzir a cada renovação. Além disso, não é necessário ser correntista do banco para solicitar o microcrédito.

Santander

Em média, o prazo para o pagamento das parcelas fica entre 4 a 24 meses. O valor mínimo concedido é de 500 reais, mas essa quantia pode chegar a 15 mil reais.

As taxas de juros também não foram divulgadas, então é necessário entrar em contato com a instituição. Além disso, não é necessário ser correntista do banco para solicitar o empréstimo.

Cooperativas de crédito

Assim como outras instituições, as cooperativas de crédito possuem condições diferenciadas para conceder o microcrédito. As informações sobre valores, prazos e juros variam conforme a organização.

Vale destacar que é necessário ser associado à cooperativa para usufruir dos benefícios oferecidos. Em geral, essas organizações apresentam taxas menores que as instituições tradicionais, liberação ágil e sem burocracia, operação 100% digital, isenção IOF e mais.

Conheça as nossas soluções de crédito que cooperam com as pessoas, seus sonhos e negócios.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu mais sobre o microcrédito, como esse tipo de empréstimo funciona, qual o público alvo e o que fazer para contratar. Para não errar na sua escolha, estudo bem suas necessidades e a reputação da instituição.

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: