• 24 de outubro de 2022
  • 18 minutos

Carta de crédito: como funciona e como conseguir a sua

18 minutos

Se você gosta de pesquisar sobre consórcios, já deve ter se perguntado o que é carta de crédito e como funciona, não é? 

Afinal, muitas cartas de crédito são contempladas por ano e uma delas pode ser sua! A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) divulgou dados muito interessantes sobre o desempenho do consórcio em 2021. 

Segundo as informações disponibilizadas, 2021 bateu o recorde de contemplações no consórcio de serviços, com mais de 47 mil contemplados — e essa é apenas uma das várias categorias de consórcio disponíveis! 

Caso você não saiba, a cada contemplação, uma carta de crédito é disponibilizada no valor pré-definido pelo contrato do grupo de consorciados. 

Você pode usar o dinheiro para comprar sua casa, seu carro ou conquistar algo que sempre sonhou, as possibilidades são inúmeras — tudo depende de qual tipo de consórcio você escolheu. 

Vale a pena entender melhor como conseguir sua carta de crédito e quais são todas as vantagens em ter uma para si. 

Por isso, para te ajudar a tirar todas as dúvidas sobre o tema, a equipe Ailos desenvolveu este conteúdo completo. 

Nele, você entenderá desde como funciona a escolha da carta de crédito por parte da administradora e como usá-la, até o que acontece se o valor for maior que o bem. Acompanhe! 

O que é carta de crédito

Carta de crédito é como um “vale” que o participante contemplado do consórcio recebe quando ganha o sorteio ou o lance. É esse documento que torna possível a compra de um bem ou serviço com o dinheiro obtido na contemplação. 

Isso acontece porque, ao invés de receber o valor em dinheiro, cheque ou transferência, o consorciado recebe um título para apresentar ao vendedor, e a quantia será entregue somente à empresa que realiza a venda. 

Um modo simples de entender é imaginar que você tenha entrado em um consórcio de imóvel para conseguir comprar uma casa de até R$250 mil. Ao contratar a proposta, você entra em um grupo com outras pessoas interessadas em comprar um imóvel de mesmo valor. 

Assim, para conseguir atingir o valor e poder “resgatá-lo”, todos pagam as parcelas pré-determinadas por contrato mês a mês, construindo um fundo financeiro coletivo. 

Com o tempo, você terá autofinanciado o valor — sem precisar tomar qualquer dinheiro emprestado. Então, o valor de R$250 mil, que é a carta de crédito, será entregue caso você seja contemplado em um dos sorteios mensais do grupo de consórcio, ou seu lance seja vencedor. 

Quem recebe a carta de crédito?

Mas não se preocupe: todos os integrantes do grupo receberão sua carta de crédito em um momento ou outro. O que acontece é que alguns são sorteados primeiro e outros, para antecipar sua contemplação, decidem fazer lances. 

Dessa forma, ao final do prazo de duração do grupo de consórcio, todos os participantes terão obtido seus R$250 mil como neste exemplo, para comprar sua casa própria. 

A grande vantagem do consórcio é justamente essa: conseguir se planejar para alcançar um grande objetivo financeiro sem pressa e sem superendividamento, já que não existem taxas de juros como em empréstimos ou financiamentos tradicionais. 

O único adicional no valor das parcelas é a baixa taxa de administração paga à empresa responsável por gerenciar o consórcio. Como você pode ver, essa é uma modalidade muito vantajosa, que permite planejamento e tranquilidade para conquistar grandes sonhos. 

Como funciona a carta de crédito

Entender como funciona a carta de crédito envolve compreender pelo menos 4 etapas principais: a definição do seu preço, como funciona a contemplação e aquisição, e como ela é paga, na prática. 

Afinal, é impossível entender completamente como esse documento funciona sem saber quais são os tipos de contemplação disponíveis, por exemplo. 

Vale lembrar também que o primeiro passo, antes de escolher de fato uma administradora, é realizar simulações. Elas funcionam como “orçamentos” possíveis É por este motivo que detalhamos todas as etapas abaixo. Confira! 

Seleção do valor

O valor da carta de crédito é definido pelo próprio interessado. Ele mesmo considera o preço médio do bem que lhe parece interessante e seleciona o consórcio com esse valor. 

Isso não significa que o consorciado precisa, necessariamente, já entrar no consórcio sabendo exatamente qual bem deseja comprar e qual o preço específico deste bem.

A recomendação é que você apenas escolha o tipo do bem que deseja, como imóveis, automóveis, serviços ou educação, por exemplo.

Deste modo é possível definir também o número de parcelas e o valor delas, que não pode ultrapassar 30% do total da sua renda mensal. 

Isso garante que o consorciado não vai se endividar, nem se tornará inadimplente, com o atraso de parcelas ou incapacidade de continuar com o grupo e obter sua parte ao final. 

Tipos de contemplação

A contemplação, ou seja, a entrega da carta de crédito ao consorciado, pode acontecer de pelo menos duas formas principais: pelo sorteio mensal da administradora, ou pelos vários tipos de lances disponíveis ao consorciado. 

No primeiro caso, você conta com a sorte e espera sua vez chegar, enquanto que no segundo, tem a possibilidade de adiantar sua contemplação criando estratégias de lance bem estruturadas, que tenham grandes chances de ganhar. 

Para isso acontecer, porém, é necessário entender em detalhes como funcionam os lances no seu grupo de consórcio — afinal, cada seguradora pode definir suas próprias regras para tornar um lance válido ou não. 

Além disso, também é importante tirar tempo para entender como os outros participantes do seu grupo de consórcio costumam fazer seus próprios lances. 

Uma sugestão valiosa é nunca “gastar todas as fichas em uma jogada só”, ou seja, nunca fazer os melhores lances de primeira, mas tirar pelo menos 3 meses para observar quais participantes costumam fazer lances e como o fazem. 

Dessa forma, você adquire informações suficientes para montar uma estratégia vencedora, que te garantirá o maior lance e, consequentemente, a contemplação daquele período. 

Entenda mais em: Lance consórcio: o que é e como funciona? Descubra agora!

A aquisição é indireta

Falando sobre a contemplação do consorciado, é importante lembrar que o valor disponibilizado é indireto, ou seja, não cai diretamente na conta corrente ou poupança do ganhador. 

O contemplado pode realizar a compra do imóvel ou bem que se planejou por intermédio da seguradora, que transfere o dinheiro equivalente diretamente ao vendedor. 

Esse procedimento é essencial para manter a integridade do uso do dinheiro. Afinal, existem diversas modalidades de consórcio: de imóveis, automóveis, móveis planejados, serviços e mais. 

Cada categoria permite o uso do dinheiro especificamente para a compra do bem definido previamente — se a contemplação foi em um consórcio automotivo, por exemplo, é impossível usar a carta de crédito para comprar um terreno ou uma casa. 

É por isso que o valor nunca é disponibilizado integralmente ao contemplado e sim à empresa vendedora do bem escolhido por ele. 

A carta de crédito permite o pagamento à vista

Não pense que a impossibilidade de ter o dinheiro diretamente em mãos é uma desvantagem — essa característica te dá um grande poder de negociação. 

A verdade é que, com a carta de crédito, você pode comprar seu bem à vista, sem precisar parcelar nas famosas “suaves prestações”. 

Imagine, por exemplo, que você esteja interessado em comprar um carro que custa até R$80 mil, já que sua cota é de R$75 mil. 

Com isso em mente, sabendo que você pode dar um lance e antecipar sua contemplação, você já pode conversar com o vendedor e informar sua possibilidade de comprar o carro à vista, pedindo o desconto de 5 mil reais (ou mais, caso consiga). 

Isso é muito vantajoso, já que você não precisará usar seus próprios recursos para completar o valor e comprar o bem que deseja. 

Qual é o valor de uma carta de crédito?

Qual o preço da carta de crédito? 

A carta de crédito tem o valor que você precisar. Afinal, existem diversos tipos de consórcio, com diferentes valores de contemplação. Assim, você pode escolher aquele que mais se aproxima do montante que você precisa para comprar seu bem, seja ele R$50 mil ou R$300 mil. 

O valor geralmente é definido pela administradora do consórcio e pela decisão coletiva do grupo de consorciados, segundo o segmento. 

Afinal, seria inviável, por exemplo, ter uma carta de crédito de apenas R$10 mil em um consórcio imobiliário, não acha? Cada linha de consórcio terá uma correspondente, suficiente para adquirir o bem ou serviço. 

Por isso, não é possível definir um valor absoluto, já que ele varia de consórcio para consórcio — e o melhor de tudo: você é livre para escolher!

Como utilizar uma carta de crédito?

Você já sabe que a carta de crédito deve ser utilizada para a compra do bem ou serviço que você quiser, desde que ele esteja sob o segmento consorciado. Mas como usá-la na prática? Qual o passo a passo para usá-la após a contratação?

É isso que você aprenderá a seguir: 7 passos sobre o que fazer assim que você for contemplado e quais os usos possíveis da carta de crédito após a escolha do bem a comprar. 

1. Apresente seus documentos

Assim que comprovar a contemplação, seja por meio de lance ou sorteio, é importante apresentar seus documentos pessoais, como:

  • RG;
  • CPF;
  • comprovante de residência;
  • comprovante de pagamento do lance (caso essa tenha sido a forma de contemplação);
  • e em alguns casos, comprovante de pagamento das parcelas anteriores do consórcio, a fim de constatar que não existe nenhuma irregularidade ou inadimplência — se existir, deve ser quitada para receber o dinheiro.

Vale lembrar que cada administradora de consórcio pode exigir sua própria lista de documentos. Todos passarão por análises a fim de garantir que o dinheiro da carta de crédito será usado corretamente. 

O contemplado também passará por uma análise de crédito, a fim de evitar futuras inadimplências das parcelas que ainda restarem do consórcio. Afinal, a ausência de pagamento poderia prejudicar todo o restante do grupo que ainda não foi sorteado.  

2. Realize o pagamento das parcelas em dia

Tanto antes da contemplação quanto depois, as parcelas devem ser pagas em dia, na data combinada em contrato. 

Caso existam parcelas pendentes de pagamento e o consorciado for sorteado, ele precisa quitar todos os débitos em aberto para então ter direito à carta de crédito. 

Legalmente, a administradora é a responsável por decidir os detalhes relacionados à inadimplência dos participantes do consórcio. 

Em todos os casos, as providências estarão bem detalhadas no contrato, explicitando informações como:

  • existência de multas e taxa de juros por atraso;
  • quantas parcelas não pagas provocam o cancelamento da cota do participante;
  • bem como quais são outras possíveis medidas legais tomadas contra o inadimplente.

Por isso, é importante ler o regulamento e o contrato com atenção no momento de definir se aquele é realmente o melhor consórcio para você. 

3. Escolha do que será comprado com a carta de crédito

O que comprar com a carta de crédito? 

Com as etapas anteriores bem-sucedidas, você já está pronto para apresentar o bem que escolheu para compra. 

Para agilizar o processo, é sábio já conversar com o vendedor e definir suas preferências antes mesmo de ser contemplado. É ainda mais estratégico selecionar pelo menos 3 bens de interesse. 

Por exemplo, se você está concorrendo à carta de crédito imobiliário, pode selecionar 3 imóveis que te interessam, todos na mesma faixa de preço e com condições parecidas, que atendam às suas necessidades e preferências. 

Assim, mesmo que demore um pouco para a sua contemplação, você não correrá o risco de ficar sem opções de compra. 

No momento certo, você apresentará à administradora o bem que deseja comprar e, se ele atender a todos os requisitos previstos em contrato, ela adquirirá o bem diretamente com a empresa vendedora. 

Vale lembrar também que o processo de compra pode variar de consórcio para consórcio. Por isso, é importante sempre verificar o regulamento e as regras pré-definidas para o seu grupo. 

Outro ponto de atenção é a liberdade de escolha que o consorciado tem sobre o item que comprará após sua contemplação. 

Você pode “mudar de ideia” sobre o bem que deseja comprar sempre que achar necessário durante sua participação no consórcio. Só deve se decidir, de fato, ao receber a contemplação. 

4. Faça uma boa negociação

Você tem total direito de negociar e contatar o vendedor do bem que deseja adquirir em busca de descontos ou benefícios. 

A seu favor, já existe um ótimo argumento para ser usado: o pagamento será à vista, e o dinheiro será transferido diretamente da administradora de consórcio, eliminando possíveis inseguranças quanto à inadimplência. 

Faça uma pesquisa de mercado e compare preços. Planeje com cuidado e faça uma proposta ao vendedor. Negocie com o objetivo de aproveitar da melhor forma o valor da carta de crédito. 

5. Se necessário, você pode complementar o valor

Suponha que você deseje comprar um apartamento de R$250 mil, mas sua carta de crédito seja de apenas R$200 mil. O que fazer? 

Além de negociar o melhor preço possível com o vendedor, a fim de conseguir um desconto pelo preço pago à vista, você também pode complementar o valor do seu próprio bolso. 

Se com a negociação, o vendedor decidiu que o último preço possível é R$230 mil, você pode se planejar para usar os R$200 mil da contemplação e investir R$30 mil de recursos próprios. 

Em alguns casos, esse valor pode ser retirado do seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e usado diretamente como parte do pagamento, se você preferir. 

Várias estratégias são permitidas e você pode montar seu plano de pagamento conforme achar mais conveniente, sempre conferindo se está de acordo com o regulamento. 

6. Você pode usar uma parte para despesas

Comprar um automóvel envolve diversas outras despesas, como o pagamento de licenciamento, emplacamento, documentação e até impostos. O mesmo acontece com outras categorias.

Por isso, vale a pena utilizar os 10% disponibilizados pela carta de crédito para cobrir esses gastos, ao invés de tirar do próprio bolso. 

Um modo de utilizar com sabedoria é escolher um bem com valor abaixo do limite e usar o restante para cobrir despesas. 

Imagine, por exemplo, que sua cota é de R$90 mil. Ao escolher o seu automóvel, prefira um veículo de até R$81 mil, a fim de ter 10% disponível para arcar com as despesas que virão. 

7. É possível utilizar a carta de crédito apenas no final do consórcio

Se você não tem pressa para ser contemplado e não pretende investir em lances, pode esperar ser contemplado com sorteio. Caso você seja contemplado e não planeje usar o dinheiro naquele momento, não tem problema. 

Você tem até a última assembleia do grupo de consórcio para utilizar sua carta de crédito. E não se preocupe: seu dinheiro não desvalorizará. Afinal, o montante fica investido para se equiparar à inflação e garantir seu poder de compra. 

É possível deixar o dinheiro lá e aguardar a melhor oportunidade para usá-lo. Se você encontrar a “oferta mais sensacional do ano”, terá o valor suficiente para agarrá-la. 

Como ter uma carta de crédito

Para ter a carta de crédito, você precisa participar de um consórcio do segmento que você preferir. Além disso, para poder usá-la, você precisa estar em dias com o pagamento das parcelas e estar regular com as regras do consórcio.

Você pode escolher a melhor opção por refletir sobre quais são seus objetivos financeiros. É possível escolher entre vários segmentos de consórcio, como:

Você também pode escolher um valor de contemplação que atenda às suas necessidades e objetivos financeiros. Ainda, é possível antecipar seu benefício com estratégias de lances. 

Que vantagens da carta de crédito

A carta de crédito apresenta inúmeras vantagens, sendo a principal delas poder comprar o bem desejado à vista, com alto poder de negociação. 

Mas não pense que esse não é seu único diferencial! Selecionamos outros 4 benefícios para te apresentar. Confira abaixo. 

Conquiste seus objetivos financeiros com os consórcios Ailos: oportunidades exclusivas para te ajudar a alcançar seus sonhos!

Liberdade de compra de bens

Com a carta de crédito, você pode comprar os bens que estão mais alinhados com seus objetivos e preferências, além de ter a possibilidade de conseguir melhores formas de pagamento e bons descontos por negociar à vista. 

Dessa forma, as chances de você conseguir tirar o máximo de proveito do seu dinheiro são muito maiores! 

Sem juros

Não existe a incidência de juros nos itens que você comprar com a carta de crédito, já que o pagamento é sempre feito à vista. 

Nem mesmo nas parcelas que ainda restarão do consórcio após a sua contemplação existe a cobrança de juros. O único adicional que pode acontecer é a cobrança da taxa de administração da empresa responsável pelo consórcio. 

Facilidade na hora da negociação

Com o valor da carta de crédito disponível para uso, você sempre sai na vantagem durante uma negociação. Qualquer compra pode ser mais vantajosa com a possibilidade de pagamento à vista. 

Outro ponto a seu favor é a intermediação da administradora do consórcio, que reforça a segurança do pagamento e elimina qualquer desconfiança sobre inadimplência que o vendedor talvez expresse. 

Não é necessário entradas

Além da isenção de taxas de juros, também não é preciso dar nenhuma entrada na compra para “garantir” o seu bem.

Isso acontece apenas em casos que o consorciado deseja um bem muito mais caro que a carta de crédito e talvez precise desembolsar uma quantia própria para garantir a compra. 

Quanto tempo vale uma carta de crédito?

A carta de crédito geralmente é válida até a última assembleia do grupo de consórcio, ou seja, até o final do consórcio. Porém, algumas administradoras estipulam seus próprios prazos, que podem variar. 

Por isso, é muito importante checar o seu contrato e os regulamentos da administradora para verificar essa informação. 

É importante saber exatamente qual o prazo disponível porque, mesmo que você seja sorteado nos primeiros meses do consórcio, não será obrigado a utilizar imediatamente. 

É possível comprar uma carta de crédito contemplada?

É possível comprar carta de crédito contemplada?

Sim! É possível comprar carta de crédito contemplada. A Lei 11.795 de 2008 assegura a possibilidade de venda e transferência do documento para terceiros. 

Imagine, por exemplo, que alguém entrou em um consórcio imobiliário, foi contemplado, mas não pretende mais usar o dinheiro para comprar qualquer imóvel, muito menos continuar pagando as parcelas do consórcio. 

Em situações assim, ele pode simplesmente colocar sua cota de consórcio à venda. Dessa forma, o comprador terá o direito de usá-la, mas também será responsável por quitar quaisquer débitos futuros com o consórcio. 

Caso você se interesse pela compra de uma carta de crédito contemplada, vale lembrar que existem muitos golpes e que é necessário verificar junto à administradora do consórcio a validade do documento. 

A própria administradora deve estar devidamente cadastrada e regularizada perante o Banco Central do Brasil (Bacen). Após essas confirmações, para evitar cair em ciladas, é importante ler o contrato e os regulamentos com atenção. 

O que acontece se o valor da carta de crédito for maior que o bem?

O que acontece com a diferença de valores entre o bem e a contemplação?

Se o valor do bem escolhido for menor que a carta de crédito, você pode usar o dinheiro restante para cobrir possíveis despesas com a aquisição. 

Suponha que você tenha sido contemplado com crédito imobiliário de R$300 mil, mas o imóvel escolhido totaliza R$280 mil. Os R$20 mil restantes podem ser usados para despesas como:

  • documentação e registro;
  • impostos com cartório;
  • transferência de titularidade;
  • escrituração;
  • gastos com mudança de móveis e outros.

Desse modo, você não precisará se preocupar em desembolsar quantias maiores para essas etapas.

Quer conquistar seu sonho da casa própria, carro próprio ou mobília completa? Confira as opções de consórcio que a Ailos oferece! 

Conclusão

Percebeu como a carta de crédito do consórcio é uma excelente forma de atingir objetivos financeiros com calma e planejamento? 

Neste artigo, você entendeu como funciona a carta de crédito, qual o passo a passo para utilizá-la, quanto tempo ela vale e quais são os cuidados necessários ao comprar uma carta de crédito contemplada. 

Se você gosta de conteúdos como este, práticos e bem explicados, precisa conferir os outros temas já abordados aqui mesmo, no Blog Ailos! Alguns que podem te interessar, são:

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: