• 1 de novembro de 2022
  • 10 minutos

Amortização de financiamento: o que é e como fazer? Confira!

10 minutos

Financiamentos se tornaram o principal meio de aquisição de bens no mercado. 

Quando alguém deseja comprar um imóvel, um carro, fazer uma reforma na casa, cursar uma faculdade ou mesmo fazer uma viagem, existem linhas de crédito voltadas para a realização desses sonhos, acelerando sua concretização. 

Mesmo com a popularidade e facilidades em torno dos financiamentos, ainda existem algumas dúvidas sobre o tema. Uma delas é a respeito da amortização de financiamento.

Trata-se de uma prática bem simples, mas que ainda gera uma série de questionamentos em quem possui um contrato em aberto, ou pretende financiar algum bem futuramente. 

Continue acompanhando o conteúdo a seguir e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto. Boa leitura!

Conheça os consórcios da Ailos: soluções para você conquistar seus sonhos de forma planejada!

O que é amortização de financiamento? 

Amortizar um financiamento é uma forma de reduzir o valor total de uma dívida, por meio da antecipação do pagamento das prestações. 

É claro que a ação de pagar as parcelas em dia já é um tipo de amortização. Entretanto, o termo é mais utilizado para representar o desejo do consumidor em antecipar as prestações e, assim, diminuir o tempo de financiamento e evitar juros.

Visualize a seguinte situação: você contratou um financiamento, no qual determina em contrato os valores de cada parcela, bem como o prazo de pagamento e as devidas condições para quitação. 

Porém, depois de algum tempo, você foi promovido no trabalho, ganhou alguma herança ou recebeu alguma premiação de loteria. 

Nesse contexto, faz sentido desejar abater parte da quantia original, reduzindo os juros e tempo de contrato.

Isso pode ser feito com qualquer tipo de financiamento, mas ocorre bastante no financiamento imobiliário, que possui prazos mais longos. 

Existem regras para fazer a amortização?

Não há qualquer regra para a amortização. O cliente pode amortizar a qualquer momento com seus recursos próprios, desde que o valor mínimo seja suficiente para quitar uma parcela. 

Com isso, ele pode reduzir o valor a ser pago mensalmente — mantendo o mesmo fluxo de parcelas — ou diminuir o número de prestações.

Como funciona a amortização de financiamento?

Depois de explicarmos seu conceito, você percebeu que não existe qualquer mistério; trata-se de um processo que acontece todas as vezes que alguma parcela é paga. 

Então, da mesma forma que você decide entre pagar um valor maior de entrada ou arcar com mais parcelas em seu financiamento, a instituição financeira também define qual será o sistema de amortização da dívida — de acordo com o tipo de crédito, valor e finalidade.

Apesar de ser um assunto mais técnico, é importante que você conheça os dois principais sistemas de amortização do mercado brasileiro, a seguir.

Amortização Price

No sistema de amortização Price — também chamado de Tabela Price —, há uma influência direta dos juros. 

Aqui, as parcelas do financiamento permanecem fixas durante todo o contrato, mas o juros são amortizados de forma crescente.

Então, no começo do financiamento, até 80% do valor da prestação é voltado para a amortização do valor do bem. 

Por outro lado, nos meses finais, até 95% da parcela é dedicada à amortização dos juros. 

Sua grande vantagem é a previsibilidade. Desse modo, o cliente pode se planejar com antecedência para quitar as mensalidades. 

Normalmente, o sistema Price é usado em financiamentos de curto prazo, como empréstimos pessoais.

Amortização SAC

Já o sistema SAC (Sistema de Amortização Constante), é bastante utilizado em financiamentos de longo prazo, como os financiamentos imobiliários. 

Nessa tabela, o valor das parcelas do bem é fixo até o fim do contrato, sendo que o maior impacto do cálculo fica a cargo dos juros.

Aqui, ocorre uma amortização decrescente, pois os juros caem no decorrer do financiamento. 

Então, na tabela SAC, as primeiras parcelas a serem pagas são mais altas, com os valores mais baixos deixados para o fim do contrato. 

Nesse contexto, se uma pessoa tem uma prestação no valor de R$2.500,00 — R$1.000,00 de amortização de R$1.500,00 de juros —, essa quantia deve abaixar nos meses seguintes para R$2450,00 (R$ 1.000,00 fixos de amortização + R$ 1.450,00 de juros).

Essa é uma ótima opção para quem deseja evitar dívidas futuras, já que as parcelas mensais diminuem com o tempo. 

Quais as vantagens da amortização de financiamento?

Agora que você já entende o que é uma amortização e como essa prática funciona, podemos avançar e explicar suas vantagens. 

Existem inúmeros pontos positivos de se amortizar uma dívida, especialmente com a antecipação de parcelas. Confira!

Redução do tempo de pagamento

Uma das principais vantagens da amortização é a possibilidade de quitar o financiamento em um prazo bem menor. 

Dessa forma, quando se organizar para antecipar uma ou mais parcelas, além de reduzir o valor da dívida, também estará diminuindo o prazo do seu contrato. 

Considere o seguinte exemplo: ao financiar um carro em 60 parcelas — prática comum no mercado — levará 5 anos para quitar a dívida, caso consiga pagar todas as parcelas em dia.

Entretanto, ao antecipar 12 dessas parcelas, terá conseguido quitar o carro em 4 anos, economizando um dinheiro com o abatimento de juros e encargos. 

Além disso, terá 1 ano de antecedência para planejar novas metas e objetivos

Diminuição de juros encargos

É fundamental que você tenha disciplina e planejamento financeiro para sempre arcar com as prestações do financiamento dentro do prazo. 

Com a amortização de financiamento, você diminui não só a dívida, como evita o pagamento de juros e multas, além de acumular parcelas e aumentar ainda mais a dívida. 

O próprio abatimento de juros e encargos representa uma enorme vantagem, pois significa uma economia maior para seu orçamento.

Dependendo do seu tipo de contrato, do valor financiado e das taxas aplicadas, esse abatimento pode gerar uma grande economia, poupando uma boa quantia em dinheiro. 

Vale ressaltar que, quanto mais longe estiver do vencimento das parcelas antecipadas, maior é o desconto. É por essa razão que recomenda-se antecipar as parcelas finais. 

Redução dos valores da prestação

Outra grande vantagem da amortização é, sem sombra de dúvida, a redução das parcelas e do saldo devedor. 

Sempre que você paga uma prestação — seja a do mês corrente ou de uma antecipação —, está se aproximando da quitação do contrato.

Com a amortização, a redução acontece ainda mais rapidamente. O saldo devedor total diminui e, consequentemente, o valor das parcelas também. 

Isso facilita a organização financeira para juntar mais dinheiro e amortizar ainda mais, ou, fazer outros planos. 

Possibilidade de fazer outros investimentos

Ao amortizar as parcelas e o saldo devedor, você pode utilizar o dinheiro excedente para novos investimentos. 

Por exemplo: se a sua parcela era de R$2.000,00, mas conseguiu amortizar para R$1.000,00, pode utilizar a quantia que sobra para investir, em aportes de curto, médio ou longo prazo, recebendo juros em vez de pagá-los.

Retornos maiores

No caso da amortização de financiamento imobiliário, o objetivo é reduzir o valor a ser pago pelo imóvel. Contudo, isso não altera em nada a valorização do bem no mercado. 

Então, quanto antes você quitar a dívida, melhores serão as chances de revender a propriedade por um valor mais lucrativo. 

Quando é recomendado fazer a amortização?

São muitas as vantagens de amortizar um financiamento, não é? Com certeza você deve se interessar por todas as formas de amortização. 

O ponto chave nesse processo é quitar uma ou mais parcelas para reduzir a dívida. Entretanto, nem todos possuem dinheiro guardado ou o orçamento livre para fazer antecipações. 

Uma amortização precisa ser feita de modo estratégico e planejado. Caso contrário, poderá ter problemas no futuro.

Nesse aspecto, é essencial que você saiba escolher o momento ideal para apostar na amortização. Confira a seguir algumas sugestões de quando antecipar suas parcelas!

Quando receber o 13º salário

Quem trabalha de carteira assinada, sob o regime CLT, tem direito a receber o 13º salário. 

Essa quantia é paga aos trabalhadores no final do ano, que costumam utilizá-la para pagar as compras das festas de fim de ano e outras ações não tão urgentes.

Sendo assim, que tal utilizar esse montante com mais eficiência? Em vez de gastar seu 13º, destine parte dele — ou todo ele, se puder —, para a quitação das parcelas do seu financiamento. 

Quando sair de férias

Ao entrar de férias, você economiza dinheiro com a interrupção de atividades que são necessárias durante o trabalho. Custos com transporte e alimentação fora de casa, por exemplo, costumam diminuir.

Dessa forma, esse pode ser um bom momento para direcionar essa economia para a amortização de algumas parcelas do seu financiamento. 

Mesmo que não consiga amortizar um grande número de prestações, essa folga já o ajudará a arcar com mais um pagamento, o que é algo positivo.

Quando receber um bônus

Conseguiu um bônus no trabalho? Esse dinheiro pode ser utilizado para amortizar o financiamento. 

Aproveite essa quantia extra para aplicá-lo com inteligência, em algo que gere vantagens imediatas, como na amortização. 

Com isso, você encurta o tempo da quitação do contrato, reduz o valor da dívida e diminui os custos com encargos e juros, que são abatidos sempre que uma parcela é paga. 

Quando fizer renda extra

Caso você faça uma renda extra, mas não possui nenhuma destinação certa para essa quantia, talvez seja uma boa ideia amortizar seu financiamento. 

Inclusive, essa é uma das melhores formas de reduzir a dívida sem prejudicar o orçamento, já que você estará utilizando uma renda adicional.

Atualmente, existem diversos meios de se conseguir fazer renda extra. Na Internet, por exemplo, há uma infinidade de opções para quem deseja aprimorar habilidades e explorar esse conhecimento para ganhar dinheiro.

Portanto, aumentar os ganhos é uma excelente forma de acelerar a amortização. 

Como fazer amortização de financiamento?

Depois de aprender sobre o conceito, as vantagens e o melhor momento de amortizar sua dívida, vamos te mostrar o que você precisa fazer na prática. Acompanhe as dicas!

Escolha o melhor método 

Nos tópicos anteriores, te mostramos que as instituições financeiras aplicam duas tabelas diferentes de amortização aos contratos de financiamento: a SAC e a Price. 

Então, antes de tomar uma decisão, saiba escolher qual regime seu contrato entrará. Dessa forma, poderá se programar financeiramente com mais facilidade para amortizar sua dívida 

Lembre-se das características de cada tabela. A SAC, as parcelas diminuem conforme a dívida é paga. Já na Price, as parcelas são fixas, porém mais altas que as da tabela SAC.

Calcule as taxas

Na amortização de financiamento, é imprescindível se informar sobre todas as taxas e encargos aplicados pelas instituições financeiras.

Tais taxas podem inviabilizar a operação. Caso o processo encareça sua dívida, talvez seja mais benéfico manter as parcelas do modo como estão atualmente. 

Peça um documento detalhado ao seu gerente, com projeções para cada cenário. 

Considere a utilização do FGTS

Além de fazer todo o planejamento da amortização, considere também, utilizar o saldo disponível em seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Não são todas as modalidades de financiamento que permitem a amortização com esse benefício. Para isso, é necessário consultar a instituição financeira e conferir se a operação vale a pena para sua situação. 

Entre em contato com o seu banco

Depois de tomar a decisão de amortizar, entre em contato com o banco no qual você adquiriu o financiamento, com os devidos documentos em mãos. 

Cada banco ou instituição oferece prazos específicos para dar continuidade ao processo. Você deve se informar e cobrar o que for necessário no momento da contratação. 

Conheça os consórcios da Ailos: soluções para você conquistar seus sonhos de forma planejada!

Conclusão

Neste conteúdo, você aprendeu sobre a amortização de financiamento. Esse processo é altamente vantajoso, pois oferece a possibilidade de reduzir o saldo e as parcelas da dívida atual. 

Com isso, o cliente consegue obter uma folga no orçamento para, quem sabe, fazer novos planos financeiros. Precisa de um financiamento para conquistar seus sonhos? Conheça a Ailos e suas soluções em crédito!

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: