• 23 de agosto de 2022
  • 12 minutos

Poupança: o que é, como funciona, para onde vai o dinheiro e mais

12 minutos

Não há dúvidas de que a poupança foi por muitos anos o investimento preferido dos brasileiros. Ainda hoje, essa é uma aplicação que faz sucesso no país.

Um levantamento feito pela Associação Nacional das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) no ano de 2021 revelou que 23% dos brasileiros investem na caderneta de poupança. 

O número é alto quando comparado aos apenas 2% que investem ações na bolsa de valores ou aos 2% que investem em criptomoedas, por exemplo. 

Tais valores apenas comprovam o quão apegadas as pessoas de todas as classes sociais são à poupança. Mas, frente a isso, surgem algumas perguntas interessantes:

  • Como funciona a poupança?
  • Para onde vai o dinheiro colocado na poupança?
  • Qual é o rendimento da poupança hoje?
  • Como é feito o cálculo do rendimento da poupança?
  • Ainda vale a pena investir em poupança?

Todas elas serão respondidas no artigo de hoje! A equipe Ailos desenvolveu este conteúdo completo, com tudo o que você precisa saber sobre o tema. Continue a leitura! 

Conheça o Sistema Ailos e as opções de investimentos que rendem mais que a poupança! 

O que é e como funciona a poupança?

A caderneta de poupança é a aplicação financeira mais tradicional do mercado. Com ela, seu dinheiro está seguro, já que faz parte da renda fixa e apresenta baixa volatilidade. 

É também uma aplicação extremamente acessível, já que qualquer pessoa pode abrir uma poupança e começar a guardar dinheiro. Até mesmo crianças podem ter sua caderneta com a intermediação dos pais. 

Como funciona a poupança?

Se você já teve algum grande objetivo financeiro, como trocar de carro ou conquistar a casa própria, já deve ter notado a importância de guardar dinheiro todos os meses. 

Mas, ao invés de manter essa quantia em casa “debaixo do colchão”, sofrendo com a inflação e desvalorização, o mais inteligente é mantê-la em um local rentável, que impeça isso. 

É justamente neste ponto que a poupança se mostra interessante — nela, você pode armazenar o dinheiro que juntar mensalmente e ser beneficiado pela rentabilidade. 

Vale lembrar que todas as instituições financeiras oferecem a mesma rentabilidade de poupança, que é padronizada pelo Banco Central

Além da rentabilidade, vantagens como liquidez, taxas, aniversários e garantias também estão presentes nesta modalidade. 

Liquidez

Dizer que o investimento tem alta liquidez significa afirmar que ele é fácil de retornar em dinheiro ao seu bolso. 

A poupança tem liquidez diária, ou seja, se você precisar, pode retirar o dinheiro investido a qualquer momento, sem burocracias.

Isso é diferente de investir em um imóvel, por exemplo. A liquidez, neste caso, é baixa e você não pode simplesmente recuperar o seu dinheiro investido no mesmo dia. O trâmite de anunciar o imóvel e vendê-lo pode demorar meses ou anos. 

Taxas

A caderneta de poupança não tem nenhuma taxa ou imposto incidente para caracterizar um custo. Na verdade, existem taxas que são proibidas, como:

  • Taxa de Administração (utilizada geralmente para gerir a conta e as movimentações);
  • Tarifa de Abertura de Conta (correspondente às pesquisas e levantamentos feitos antes de abrir a conta);
  • e Incidência do Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos.

Aniversários

Suponha que, todo dia 15, você deposite na sua poupança 100 reais. O valor do rendimento, considerando as taxas de juros, só será identificado, de fato, no dia 15 do mês seguinte. 

Por isso, não seria inteligente, por exemplo, decidir sacar todo o valor da poupança antes do dia 15. Afinal, você perderia todo o seu rendimento acumulado do mês anterior. 

Assim, apesar de ter liquidez diária, uma das grandes limitações da caderneta é justamente a data de aniversário. 

Garantias

Por ser um investimento de renda fixa bem conservador, a poupança é muito segura. Você não corre o risco de tomar “calote” do banco, por exemplo. 

Você tem a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que devolve até R$250 mil por CPF em caso de falência da instituição financeira ou casos de não-pagamento. 

Para onde vai o dinheiro colocado na poupança?

Quando você abre uma conta poupança e começa a depositar recursos, o dinheiro é usado pelo banco para movimentar financiamentos e outras linhas de crédito a outros clientes. 

Por isso são pagas taxas de juros, chamadas de rendimentos, a fim de compensar a utilização do dinheiro dos investidores. 

Mas, não se preocupe! Seu dinheiro pode ser resgatado a qualquer momento, sem maiores problemas. Toda a quantia aplicada na poupança traz rendimentos e liquidez diária. 

Qual é o rendimento da poupança hoje?

Hoje, o rendimento da poupança é de 6,17% ao ano, ou seja, 0,5% ao mês com acréscimo da Taxa Referencial. 

Isso significa que, se você investir R$10,00 mensalmente, sua rentabilidade seria de 5 centavos. Assim, ao final do mês você teria R$10,05. 

Fica claro que a rentabilidade não é tão alta como outros investimentos de renda fixa. Contas digitais e produtos financeiros pré-fixados podem ser mais vantajosos. 

Aplicações automáticas também são interessantes para quem deseja investir mensalmente sem precisar pagar taxas ou custos adicionais. 

Como é feito o cálculo do rendimento da poupança?

Para definir qual será o rendimento da poupança a cada ano, é utilizada a Taxa Selic como base. Seu valor é determinante:

  • quando a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento da caderneta de poupança será o resultado de 70% da taxa Selic somado à Taxa Referencial (TR);
  • quando a taxa Selic estiver a partir de 8,5% ao ano, a poupança deverá ter um rendimento mensal igual a 0,5%, somado a Taxa Referencial (TR).

Esses parâmetros são grandes aliados na padronização e cálculo preciso dos rendimentos mensais sobre cada depósito. 

Como hoje a Taxa Selic está em torno de 13% ao ano, os rendimentos da caderneta respeitam a regra de 0,5% ao mês acrescidos da TR, resultando no valor de 6,17% ao ano. 

Para ficar mais simples, considere um exemplo:

  • suponha que você invista, todos os meses, R$ 100,00;
  • seguindo a regra da taxa Selic, você teria um rendimento mensal de 0,5%, ou seja, R$ 0,50, de modo crescente. 
  • no final do ano, ou seja, ao final dos 12 meses, você teria um rendimento de R$ 6,17 reais, resultando em R$ 106,17, caso nenhuma das taxas consideradas padrão para o cálculo se alterassem. 

É importante ressaltar que, diferentemente de outros investimentos de renda fixa, a poupança não tem taxas fixadas previamente. 

Assim, caso a taxa Selic ou Taxa Referencial (TR) se alterem drasticamente, seu investimento será afetado conforme o cenário econômico

Ainda, existe a questão da desvalorização do poder de compra e a presença da inflação durante o período, que podem te fazer perder dinheiro. 

Inflação e poupança: qual a relação?

Para ser vantajoso, um investimento nunca pode estar abaixo da inflação, nem mesmo se equiparar a ela. Nesse sentido, infelizmente, a poupança se mostra inviável. 

Além do rendimento ser muito baixo, levantamentos recentes mostram que a poupança tem perdido para a inflação. 

A CNN Brasil, por exemplo, reuniu as informações de pesquisas da Economatica e constatou que em um período de 12 meses a poupança teve desvalorização do poder de compra, com um rendimento real negativo de -4,16%. 

Isso significa que, com o tempo, se o rendimento real continuar negativo, o investidor pode acabar perdendo dinheiro. 

É seguro investir na poupança?

É impossível afirmar que todos os investimentos financeiros disponíveis são 100% seguros. Além disso, por ser muito popular, muitos acreditam que a poupança é totalmente segura e garantida pelo Governo Federal. 

Mas, a realidade é bem diferente. Quem assegura o valor investido é o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que é uma instituição privada, sem fins lucrativos. 

Ela garante restituir até R$250 mil por CPF em caso de falência do banco ou instituição financeira, assim como acontece com outros ativos como o Certificado de Depósito Bancário (CDB). 

Como o nível de segurança é equivalente entre a poupança e outros ativos como CDB, o mais sábio a fazer é investir no mais rentável e desapegar 100% da poupança. 

Qual a diferença entre conta corrente e poupança?

Existe uma grande diferença entre a conta poupança e corrente. Afinal, a conta corrente é voltada para depósitos e movimentações financeiras, como transferências e pagamentos.

Na vida cotidiana, ter uma conta corrente é um grande auxílio para otimizar tempo e modernizar serviços, especialmente quando a instituição financeira oferece internet banking. 

Apesar disso, a conta corrente não é a melhor opção para obter rendimentos financeiros — as taxas de juros podem ser inexistentes ou extremamente baixas. 

Neste caso, a caderneta de poupança é a escolha mais acertada. Como você já sabe, a poupança tem o objetivo central de gerar rendimentos sobre o dinheiro guardado.

Ainda vale a pena investir em poupança?

Na verdade, hoje existem diversos outros investimentos mais vantajosos e tão seguros quanto a poupança. 

Por isso, se você está interessado em ver seu dinheiro render, a poupança pode não valer a pena, já que as taxas oferecidas são muito baixas e, como você já viu, em alguns períodos esteve abaixo da inflação. 

Quais investimentos rendem mais que a poupança? 

Selecionamos algumas sugestões interessantes de investimentos seguros que são mais vantajosos do que a poupança. 

Se você é um investidor iniciante, saiba que seria inteligente escolher uma dessas opções para pesquisar mais e diversificar sua carteira. 

CDB

O Certificado de Depósito Bancário, também conhecido como CDB, é um título que você compra dos bancos, funcionando como um tipo de empréstimo do seu dinheiro para a instituição. 

A vantagem dele sobre a poupança, além de ter o mesmo nível de segurança e liquidez, é que você não precisa esperar o “aniversário” do investimento para recuperar seus rendimentos. 

Existem diversas opções interessantes e lucrativas no mercado. As melhores são aquelas com rentabilidade igual ou superior a 100% da taxa do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). 

LCI ou LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e de Agronegócio (LCA) são emitidas por instituições financeiras relacionadas a esses dois setores, além de serem isentas de Imposto de Renda (IR). 

Apesar de serem um pouco menos rentáveis que o CDB, com taxas menores, elas ainda continuam sendo mais vantajosas do que a tradicional poupança. 

Título público

Como o próprio nome sugere, os títulos públicos são aplicações oferecidas pelo Governo Federal. Todo o dinheiro arrecadado com os investimentos são usados para a manutenção do cofre público. 

Tesouro Selic, IPCA e pré-fixados são os mais comuns, e podem ser adquiridos pelo sistema Tesouro Direto. 

A grande vantagem dessa modalidade é a segurança, que é maior que a poupança. Afinal, espera-se que, em momentos de crise, o Tesouro Nacional seja o último a sofrer com falta de recursos. 

Fundo de Renda Fixa

Se você deseja investir em mais um ativo do segmento de renda fixa, os fundos desse segmento são a solução. 

Nesse caso, existem gestores de fundos para garantir que você escolha apenas os melhores títulos, conforme seus interesses e perfil de investidor. 

Assim como a poupança, eles são assegurados pelo FGC, com a diferença de contemplarem custos de administração e Imposto de Renda. 

Conheça os investimentos mais vantajosos no sistema de cooperativas Ailos!

Perguntas Frequentes sobre poupança: 

Confira agora algumas respostas a perguntas frequentes sobre a poupança, seus rendimentos e mais. 

Qual é a função da poupança?

A função da poupança é te ajudar a juntar dinheiro em uma única conta sem que ele fique “parado”, desvalorizando. 

Como o banco usa esse montante guardado para financiar suas linhas de crédito e financiamentos a outros clientes, ele paga uma taxa de juros específica, que resulta no seu rendimento financeiro sobre o investimento. 

Como é feito o cálculo do rendimento da poupança?

O cálculo do rendimento da poupança é feito com base na taxa Selic, ou seja: 

  • se a Selic está abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento da caderneta de poupança é o resultado de 70% da taxa Selic somado à Taxa Referencial (TR);
  • caso a Selic esteja a partir de 8,5% ao ano, a poupança deverá ter um rendimento mensal igual a 0,5%, somado a Taxa Referencial (TR).

Quais as características da poupança?

A poupança é o investimento mais tradicional dos brasileiros, sendo o preferido das gerações passadas. Algumas características, são:

  • liquidez diária (possibilidade de resgatar o dinheiro a qualquer momento);
  • garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) até R$250 mil por CPF;
  • não existe nenhum custo envolvido, como taxas de administração ou abertura de conta;
  • a incidência do Imposto de Renda e IOF não é aplicada;
  • não existe valor mínimo para investir mensalmente;
  • é oferecida pela maioria dos bancos e instituições financeiras.

Conclusão

Percebeu como a poupança é um investimento interessante, especialmente para os investidores mais conservadores? 

Apesar de ter benefícios atrativos como isenção de taxas e custos de operação, existem ainda outros investimentos mais lucrativos, com características semelhantes. 

Por isso, se você deseja dar um próximo passo na sua vida financeira e investir em algo mais rentável, os CDBs, Letras de Crédito, títulos públicos e fundos de renda fixa são opções interessantes.

Caso queira aprender mais sobre educação financeira e investimentos, confira os conteúdos disponíveis no Blog Ailos! Nele, você encontrará dicas práticas e aplicáveis para lidar com sua vida financeira. 

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: