• 3 de outubro de 2022
  • 11 minutos

Entenda o que é o método 50 30 20 e como aplicá-lo

11 minutos
Planilha 50 30 20 download

O método 50 30 20 é uma forma de poupar dinheiro das despesas de casa de forma simples.

Caso você nunca tenha ouvido falar desse método, nós preparamos esse artigo completo sobre o que é o método 50 30 20, quem inventou ele, quem pode usá-lo e como colocá-lo em prática de acordo com o seu salário.

Vem com a gente conhecer mais!

Conheça o Sistema Ailos: cooperativismo e produtos financeiros acessíveis para você!

Regra 60 20 20

O que é método 50 30 20

O método 50 30 20 é uma forma de organização financeira pessoal que distribui o orçamento em três gastos específicos: 50% para as necessidades, 30% para os desejos e 20% para os objetivos financeiros.

Assim, as necessidades, que são distribuídas para 50% dos gastos de um orçamento, dizem respeito a despesas fundamentais para nossa existência básica, como alimentação, aluguel da casa e transporte.

Já os desejos pessoais, que correspondem a 30% da renda, são aqueles gastos que não são essenciais, como gastos com lazer, ou seja, cinema, streamings de TV e afins.

Até aqui você já tem 80% dos seus ganhos comprometidos, portanto, os 20% que sobram devem ser destinados a objetivos financeiros, como para criação de uma reserva de emergência que deve cobrir pelo menos seis meses dos seus gastos mensais.

Sendo assim, em resumo, as duas primeiras categorias, a de necessidades e desejos pessoais, apresentam os seus maiores gastos, enquanto a terceira categoria, de objetivos financeiros, se trata do valor que você consegue economizar por mês.

Quem inventou o método 50 30 20 ?

O método 50 30 20 se tornou popular pela Elizabeth Warren, política e jurista norte-americana, que o apresentou em seu livro “All Your Worth: The Ultimate Lifetime Money Plan”, que em tradução significa: “Tudo o que você merece: o plano financeiro definitivo para a sua vida”.

Neste livro, nascido de mais de 20 anos de pesquisa de Elizabeth, ela conclui que você não precisa ter um orçamento extremamente complicado para organizar e controlar as suas finanças.

Basta você equilibrar o seu dinheiro entre as suas necessidades de sobrevivência, os seus desejos e as metas que você traça para as suas economias.

Foi assim que o seu livro e o seu método 50 30 20 se tornaram um clássico da gestão financeira, principalmente pela simplicidade de ser colocado em prática.

Planilha 50 30 20 download

Para quem o método 50 30 20 é benéfico?

O método 50 30 20 é benéfico para pessoas que estão começando a fazer o seu orçamento, para quem tem grandes objetivos financeiros, para quem não tem o alto custo de vida e para quem precisa criar uma reserva de emergência.

Abaixo, explicamos em mais detalhes porque esse método é benéfico especialmente para essas pessoas.

Pessoas que estão começando a fazer orçamentos 

Para as pessoas que estão começando a fazer o seu orçamento, o método 50 20 30 é uma ótima opção por ser simples de fazer na prática.

Afinal de contas, ele não exige muita premeditação para ser implementado a uma rotina financeira e ser mantido mensalmente.

Pessoas com grandes objetivos financeiros

Para quem tem um grande objetivo financeiro, como comprar uma casa, comprar um carro ou até mesmo criar uma reserva de emergência, esse método também é benéfico.

Isso porque ele estabelece que pelo menos 20% da sua renda mensal deve ser destinada a essas metas financeiras.

Pessoas que não têm um alto custo de vida

O método 50 30 20 é ótimo para pessoas que não tem o alto custo de vida por que elas são mais propensas a conseguirem cobrir os seus custos essenciais com 50% de sua renda.

Pessoas que precisam de um fundo de emergência

A reserva de emergência é essencial para te ajudar com imprevistos financeiros, permitindo que você consiga cobrir despesas inesperadas.

Deste modo, quando você coloca 20% do seu orçamento em uma reserva de emergência, você está fazendo um ótimo negócio para suas finanças.

Lembrando que especialistas recomendam que a reserva de emergência seja de um valor que consiga cobrir pelo menos seis meses dos seus gastos mensais.

Como dividir o salário Me poupe

Como organizar o salário com a técnica 50 30 20?

Para organizar o seu salário com o método 50 30 20, é necessário destinar 50% dos seus gastos para dívidas essenciais, 30% para gastos supérfluos e 20% para pagar dívidas ou fazer investimentos.

Na sequência, entramos em mais detalhes sobre como colocar em prática cada uma dessas porcentagens. Acompanhe! 

50% para gastos essenciais e de primeira necessidade

O primeiro passo para colocar o método 50 30 20 em prática é saber quais são todos os seus gastos essenciais e de primeira necessidade para conseguir adaptar eles aos 50%.

Para isso, é preciso saber o que são esses gastos essenciais e abaixo colocamos uma lista dos principais deles:

  • alimentação;
  • aluguel;
  • conta de água;
  • conta de energia;
  • saúde;
  • educação;
  • gás de cozinha;
  • transporte.

Quando a maioria das pessoas coloca esses gastos no papel, é comum que elas percebam que as suas despesas essenciais extrapolam o percentual de 50%.

Se esse for o seu caso, tente reverter esses seus gastos, como a conta de luz, água e telefone, para encaixá-los em 50% do seu orçamento. 

30% para desejos e gastos supérfluos

Nós encaixamos nessa categoria todos os itens que te trazem satisfação imediata, mas que também podem levar ao descontrole financeiro, portanto eles merecem muita atenção.

Isso porque muitas vezes os gastos com coisas supérfluas, quando colocados no papel, podem demonstrar uma incompatibilidade com o seu salário e o quanto você está gastando dele nessa categoria.

Alguns exemplos de gastos com desejos pessoais são:

  • restaurantes;
  • cinemas;
  • viagens;
  • serviços de streaming;
  • TV a cabo;
  • compras de produtos que não são essenciais.

Aqui a nossa dica é que você viva um padrão de vida que esteja de acordo com os seus gastos ou, se for possível, viva sempre um degrau abaixo, para conseguir garantir a economia de 20% que vamos apresentar abaixo.

E lembre-se que os gastos com desejos pessoais são sempre os que devem ser cortados rapidamente em casos de necessidade financeira.

20% para pagamento de dívidas ou investimentos 

Considerando que somente 1 a cada 10 brasileiros investem ou já fizeram investimentos,  a categoria de 20% deste método acaba sendo uma novidade para os que estão começando a organização financeira.

Nessa parte do método, você deve destinar o seu dinheiro para construir uma poupança ou até mesmo uma reserva de emergência.

Nele você também deve incluir as parcelas de um financiamento imobiliário ou automotivo, além de empréstimos e contas que estão atrasadas.

Reforçamos que caso você tenha dívidas em aberto, os 20% desse método devem ser destinados principalmente à quitação delas.

Depois de ter colocado todas as suas contas em ordem, é hora de começar a construir a sua poupança ou reserva de emergência, que precisa corresponder a pelo menos seis meses dos seus gastos mensais.

Então, se você identificou que os seus gastos mensais são de R$1.000, por exemplo, é recomendável que a sua reserva de emergência tenha pelo menos R$6.000 guardados.

Lembrando que o dinheiro dessa reserva deve ser usado somente em casos de imprevistos financeiros, como uma emergência de saúde, algum reparo da casa que não pode ser adiado ou a perda inesperada do seu emprego.

Método 50 30 20 calculadora

Exemplo de orçamento com método 50 30 20

Aqui nós trouxemos um exemplo de orçamento feito como método 50 30 20.

Neste exemplo, vamos imaginar que a sua renda mensal seja de R$ 2.100. 

Usando o método, você destinaria R$ 1.050 para as suas necessidades (R$ 2.100 x 0,5), R$ 630 para os seus desejos (R$ 2.100 x 0,3) e R$ 420 para economia (R$ 2.100 x 0,2).

Ou seja, você ficaria com o seguinte planejamento financeiro:

Renda mensal total: R$ 2.100,00
NecessidadesR$ 1,050,00
Desejos R$ 630,00
Economia R$ 420,00

Vantagens do método 50 30 20

As vantagens do método 50 30 20 vão desde você conseguir fazer um controle financeiro até a facilidade em alcançar metas e sonhos, o fato dele ser um método simples de ser aplicado e de você conseguir reduzir os seus gastos.

Entenda melhor cada uma dessas vantagens na sequência!

Há um controle financeiro

Para que você não perca o controle dos seus gastos, o método 50 30 20 é uma ótima saída, pois como ele você consegue organizar e visualizar onde você está colocando cada centavo das suas finanças.

Facilidade em alcançar metas e sonhos

Boa parte das nossas metas e sonhos podem ser alcançadas se tivermos uma boa quantia em dinheiro.

Então, ao começar a planejar as suas finanças pessoais, você aprende a economizar, a como poupar e como fazer o seu dinheiro crescer.

Desse modo fica mais fácil criar metas e sonhos e conseguir alcançá-los.

Método 50 30 20

É um método simples

Como você viu até agora, o método 50 30 20 é muito simples de ser feito e aplicado ao seu orçamento, desmistificando a ideia de que organização financeira é difícil de ser feita e precisa de um profissional para te ajudar a realizá-la.

Basta distribuir o seu dinheiro entre essas três categorias de gastos e alocar a sua renda a elas.

Você consegue reduzir gastos mais fácil

Quando você consegue visualizar melhor para onde o seu dinheiro está indo, fica mais fácil reduzir os seus gastos.

E com o método 50 30 20 isso é mais fácil de ser feito, pois ele determina que 50% do seu orçamento deve ir para as suas necessidades.

Assim, esse limite de 50% ajuda a entender quais dos seus custos fixos podem ser reduzidos ou negociados.

Regra 50 30 20 na prática

Para colocar em prática um método 50 30 20, você deve saber ao certo quanto ganha, precisa estipular os gastos fixos e variáveis que você tem, deve definir as suas prioridades financeiras, não ultrapassar os seus limites e economizar.

Abaixo, explicamos como fazer acontecer cada um desses tópicos. Confira!

Saiba ao certo quanto você ganha

O primeiro passo para colocar em prática o método 50 30 20 é saber exatamente o quanto você ganha por mês.

E engana-se quem pensa que para isso basta olhar o seu holerite ou contracheque, pois essa tarefa é muito mais complexa principalmente para quem trabalha como autônomo ou não é contratado pela CLT.

Além do mais, quem trabalha de carteira assinada deve considerar os descontos eventuais e precisa fazer as somas dos seus rendimentos com os rendimentos do seu parceiro ou qualquer outra pessoa que participe do orçamento da casa.

Estipule os gastos fixos e variáveis

Depois de saber o quanto você recebe por mês, é preciso saber como as suas despesas estão sendo distribuídas.

Então, analise quais são as suas despesas indispensáveis e as principais delas que podem ser reavaliadas e negociadas, como o preço do seu aluguel, IPTU e até mesmo a taxa de condomínio.

Você pode aplicar o mesmo para alimentação, transporte, plano de saúde, conta de serviços básicos e a escola dos seus filhos.

Em relação às contas variáveis, podemos citar planos de streaming, TV por assinatura, viagens e saídas de lazer, como para festas, cinemas e restaurantes.

Se for possível abrir mão de algum deles, considere isso pelo bem dos seus melhores resultados financeiros.

Defina as suas prioridades financeiras

Agora é hora de definir quais serão as suas prioridades em relação às finanças e avaliar o que você consegue fazer com os 20%  do seu orçamento que irá reservar para o seu futuro.

Atualmente os investimentos na Bolsa de Valores tem se mostrado uma opção com cada vez mais adeptos, pois consegue oferecer rentabilidade superior à da poupança, uma escolha que antigamente era muito usada pelos brasileiros.

Mas antes de entrar nesse universo, pesquise bastante sobre os segmentos e veja qual aplicação é mais indicada para o seu perfil.

Uma maneira de fazer uma boa gestão financeira

Não ultrapasse os limites

Quando você aplicar os percentuais previamente calculados com base no seu orçamento mensal, é fundamental que você não ultrapasse os 50%, 30% e 20% de cada categoria.

Portanto, adeque todos os seus gastos a esses percentuais e redistribua somente os 80% entre as suas necessidades e gastos pessoais.

Lembrando que necessidade é aquilo que tem um impacto positivo na sua qualidade de vida.

Então, pense agora, caso você perdesse o seu emprego e não tivesse nenhuma reserva, qual seria o seu primeiro corte financeiro?

O que ficar de fora desse corte, é o que nós consideramos gastos essenciais.

Economize

Como você viu, o método 50 30 20 determina que 20% do seu orçamento deve ser economizado depois que você quitar todas as suas dívidas que estão em aberto.

Afinal de contas, não faz sentido começar a economizar se você ainda tem contas a pagar, concorda?

Então coloque todas as suas contas em dia e depois inicie o direcionamento de 20% do seu salário para uma reserva financeira e investimentos.

Reforçando que dívidas de longo prazo, como no caso de empréstimos e financiamentos, podem ser incluídas nesta categoria do seu orçamento.

Conheça o Sistema Ailos: cooperativismo e produtos financeiros acessíveis para você!

Conclusão

Hoje a nossa missão era apresentar a você o método 50 30 20 e te ensinar a como fazê-lo na prática.

Para isso, esclarecemos que 50% do seu orçamento deve ir para gastos essenciais e de primeira necessidade, enquanto 30% deve ser destinado a desejos e gastos supérfluos e 20% para pagamento de dívidas ou investimentos.

Lembre-se que neste artigo demos um exemplo prático de como esse método pode ser feito, que você pode apenas adaptar para a realidade do seu orçamento!

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: