• 29 de setembro de 2022
  • 17 minutos

Entenda o que são juros compostos e para que servem

17 minutos
O que são juros simples e compostos

A dúvida sobre o que são juros compostos costuma vir acompanhado do questionamento se esses juros são bons ou não.

A resposta é que depende da situação, afinal, esse tipo de juros é mensalmente incorporado ao capital, crescendo muito mais rápido do que os juros simples, por exemplo.

Nesse sentido, se você tem uma dívida, os juros compostos não são bons, mas se você está investindo, eles são ótimos.

Tanto é que eles são uma dica de estratégia para investidores, pois com essa aplicação de taxa os patrimônios são multiplicados.

Mas é claro que para entender as estratégias é preciso compreender a fundo o que são juros compostos, como eles funcionam, para que servem, como calculá-lo, como o tempo o impacta e muito mais.

E para te ajudar com essa missão, nós preparamos esse artigo completo sobre o que são juros compostos.

Vem com a gente!

Conheça as nossas soluções financeiras cooperam com as pessoas, seus sonhos e negócios!

O que são juros simples e compostos

O que são juros?

Juros é o que você, cliente, paga ou recebe a mais quando faz uma operação financeira, como investimento ou um empréstimo.

Por exemplo, quando você atrasa uma fatura do seu cartão de crédito, existe uma cobrança de juros, certo?

E no caso de investimentos, eles são um tipo de empréstimo com juros em que você investe o seu capital, emprestando ele para uma instituição financeira, e depois recebe um valor por isso, que é o que chamamos de rendimento do investimento.

Nesse cenário, cada operação de crédito tem uma taxa de juros diferente, seja de investimento ou empréstimo.

Entender exatamente o que são juros torna mais fácil o esclarecimento de o que são juros compostos, que vamos explicar na sequência. Acompanhe!

O que são juros compostos

Chamamos de juros compostos aqueles juros do mês que são incorporados ao capital, aumentando o valor muito mais rápido do que com a aplicação dos juros simples.

Como falamos na introdução, se você tem uma dívida em que os juros compostos são aplicados, isso é perigoso. Entretanto, se você faz um investimento com juros compostos, isso é ótimo!

Tanto no caso da dívida, quanto no caso de investimento em instituições financeiras, os juros compostos são calculados da mesma maneira, ou seja, de modo composto.

Um exemplo que ajuda a entender o que são juros compostos é o uso do cartão de crédito. 

Quando você não paga a sua fatura do mês do cartão de crédito, o valor aumenta no próximo mês por conta da incidência contínua destes juros.

E como muitos de nós já sabemos, isso não é bom!

Porém, isso não significa que os juros compostos são sempre vilões ,afinal de contas, há como fazer eles trabalharem para você e contribuírem para a sua vida financeira.

Aqui estamos falando dos juros compostos aplicados em investimentos, algo que faz o seu rendimento ser muito maior. 

Mas sobre isso vamos entrar em detalhes mais adiante ao longo deste artigo, na parte em que falamos sobre o que são juros compostos nos investimentos.

Como funcionam os juros compostos?

Os juros compostos funcionam de maneira incorporada ao capital, algo que faz com que ele cresça sempre calculado em cima do montante anterior à nova taxa.

Por isso que quando explicamos o que são juros compostos, focamos tanto no fato dele ter dois lados, um bom, para quem está investindo, e um ruim, para quem precisa quitar uma dívida que foi acordada com juros compostos.

Como são calculados juros compostos

Para que servem os juros compostos?

Os juros compostos servem para remunerar quem disponibiliza recursos para serem usados por outros, no caso dos investidores, e para ajudar a cobrir riscos de crédito de pagadores inadimplentes de instituições financeiras.

Em todos os casos, os juros compostos servem para aumentar o patrimônio de forma exponencial, considerando sempre que a incidência é sobre o montante que já acumula rendimento anterior, ou seja, a taxa do juros compostos acelera acumulação de valores.

Entendendo melhor o que são juros compostos e para que eles servem, é hora de entender qual a sua diferença do juros simples. Veja abaixo.

Juros simples x compostos

A diferença entre juros simples e juros compostos está no fato de que os juros simples são calculados sobre o valor total, enquanto os juros compostos são calculados sobre o valor total e os juros simples cobrados sobre ele.

Assim, quando  você contrata um serviço financeiro que tem uma taxa de juros que é calculada por juros simples, você consegue saber exatamente qual é o valor de juros que vai pagar até o final das parcelas que foram estipuladas.

Mas com juros compostos a situação muda, pois eles são influenciados pelo tempo, ou seja, com ele faz toda a diferença saber o prazo total de transação, afinal, o valor pago em juros é totalmente variável de acordo com o período de duração total da operação.

Para entender melhor a diferença de juros simples e juros compostos, imagine que você contratou um empréstimo por juros compostos. 

Nele, quanto mais você demorar para quitar o débito, mais juros você irá pagar e mais caro ele sairá no final.

Abaixo trouxemos um exemplo com cálculo de empréstimo com a mesma quantia para taxas de juros simples e para taxa de juros compostos. Veja como ficam os resultados finais.

Exemplo com juros simples:

Juros = C. i. t

Juros = capital inicial x taxa de juros x tempo

Juros = R$10.000 x 0,01 x 12

Juros = R$1.200

Exemplo com juros compostos:

Montante = capital x (1 + taxa de juros) elevado ao período de tempo

Montante = 10.000 x (1 + 0,01)¹²

Montante = 10.000 x 1,01¹²

Montante = 11.268,25

Note que no exemplo foi emprestado R$10.000 para realizar o pagamento em 12 meses e, com uma taxa simples (1% ao mês) o valor pago no final ficaria de R$11.200.

Mas as mesmas condições aplicadas com juros compostos torna o montante final a ser pago de R$11.268,25.

Isso significa que os juros compostos vão acumulando e os valores aumentam a cada mês, o que pode ser bom ou ruim para sua vida financeira, dependendo do caso em que os juros compostos são aplicados.

Na sequência, tornamos mais claro o que são juros compostos explicando a você a como calculá-los.

Como calcular juros compostos

Como calcular juros compostos

Para esclarecer como calcular juros compostos, vamos pedir para que você considere um investimento com juros compostos de 1% a cada mês.

Com isso, no primeiro mês, o retorno é de 1% sobre o valor inicial. Já no segundo mês, o retorno é de 1% sobre o valor inicial e também sobre o rendimento do primeiro mês.

Então, se você iniciou com R$ 1.000,00, quando o primeiro mês se encerrar, você receberá 1% sobre esse valor, que é 10.

Já no segundo mês, você irá receber 1% sobre R$ 1.010,00, pois esse é o valor acrescido de juros.

E dessa forma o cálculo de juros composto segue até o fim da operação.

Exemplos práticos de como calcular no Excel

Uma das formas mais práticas e simples de como calcular juros compostos é usando uma fórmula no Excel, que é a seguinte: 

M = C (1 + i)t

Nessa fórmula, cada letra tem um significado, que é:

  • M: diz respeito ao montante acumulado, ou seja, o valor total da aplicação;
  • C: se trata do capital investido;
  • i: se trata da taxa de juros;
  • t: diz respeito ao período de tempo. 

Esse cálculo faz sentido quando a dimensão do tempo e da taxa de juros são definidas em meses.

Então, se você coloca uma taxa de juros em anos, o tempo também precisa ficar descrito em anos, pois a taxa de juros e tempo devem ficar na mesma grandeza.

Exemplo de como calcular juros compostos com calculadora

Se você prefere fazer o cálculo dos juros compostos pela calculadora, nós também te ajudamos com isso neste artigo sobre o que são juros compostos.

Nossa dica é fazer dessa maneira caso o seu tempo for menor, certo? 

Neste exemplo, imagine que você tem um montante de R$ 1000,00, com juros compostos de 4% ao ano.

Quando o ano encerrar, o seu montante passará a R$ 1040,00 e, no ano seguinte, os 4% irão incidir sobre os R$ 1040,00, fechando o novo saldo em R$ 1081,60. Quando chegar ao terceiro ano, o valor final ficará R$ 1124,86.

Quando você calcula essa diferença entre os anos, é possível perceber que a cada período o valor do rendimento fica maior, afinal, essa é a lógica por trás dos juros compostos.

Para fazer esse cálculo na calculadora, você deve converter a taxa mensal ou anual, caso seja o seu caso, em uma diária.

Assim, os juros de 4% ao ano irão corresponder a 0,0109% diários. 

Logo, é necessário aplicar essa porcentagem para fazer os cálculos e descobrir o pagamento diário de juros compostos.

Juros compostos

Como o tempo impacta os juros compostos

O tempo impacta os juros compostos porque quanto mais longo for o período de duração da operação financeira, por exemplo, maior será o valor total de juros e quanto mais tempo (por período composto), mais juros serão acumulados.

Então, se você tem uma dívida, os juros compostos vão dificultar o entendimento do valor final dela.

Vamos supor que você tenha feito um empréstimo com uma taxa de 2% ao mês. Na prática, isso significa mais do que 24% ao ano, pensando no equivalente ao juros totais caso fossem juros simples.

E isso ocorre porque a cada parcela paga, você irá abater parte da dívida, porém, ainda serão cobrados juros sobre o valor restante e assim seguirá a cada mês.

Portanto, no caso de uma dívida, por exemplo, os juros compostos podem dificultar o entendimento do valor final.

O que são juros compostos

Como usar os juros compostos a seu favor?

Agora que você já está por dentro de o que são juros compostos, é hora de tentar entender como usá-los ao seu favor.

Da mesma forma que o cartão de crédito e empréstimos, os investimentos também podem ser calculados com base em juros compostos. E é aí que você consegue ter vantagem sobre eles!

Porque são os juros compostos que irão determinar a  sua rentabilidade, portanto, ter em mente como calcular os dias deixa você mais perto de se tornar um investidor com base nestes juros.

Mas atenção, para quem não consegue ter um bom controle ou planejamento financeiro, os juros compostos podem ser uma armadilha e acabam não sendo a melhor opção no mercado financeiro.

Abaixo vamos entrar em mais detalhes sobre como funciona o juros compostos nos investimentos.

Como funcionam os juros compostos nos investimentos?

Como você viu até agora, conforme falamos sobre o que são juros compostos, eles podem te proporcionar uma experiência boa ou ruim. 

A experiência ruim acontece caso você contraia dívidas e fique diante de uma grande incidência de juros compostos a serem pagos.

Mas quando falamos de investimentos, os juros compostos podem deixar a sua situação financeira do futuro melhor, pois eles são vantajosos neste caso.

Não é à toa que tem pessoas que conseguem viver de renda ou de juros.

E na prática, elas usam os juros compostos, pois mês a mês, por um longo período de tempo, estes investidores destinam boa parte de suas reservas para um ativo dentro de uma carteira de investimentos.

Vamos imaginar, por exemplo, um título do tesouro direto ou cotas em fundos de investimentos.

Nessas situações, o poder dos juros compostos multiplicam o seu dinheiro com força cada vez maior conforme passa o tempo.

Então, quanto mais prazo, maior será o volume de recursos que foram investidos e maior será o trabalho dos juros.

Mas para isso é preciso separar um valor mensal, mesmo que ele seja pequeno, para aplicar rigorosamente todo mês, conforme falaremos na sequência.

Qual a finalidade de juros compostos

Investir em juros compostos

O investimento em juros compostos exige que você procure por modalidades de investimento que trabalham com esse tipo de remuneração, como no caso do tesouro direto, CDB, LCI e LCA  e das ações. 

Abaixo falaremos sobre cada um destes investimentos em mais detalhes. Acompanhe!

Tesouro Direto

Para investidores de renda fixa que buscam por mais segurança, os títulos do tesouro direto são uma ótima opção, pois não apresentam riscos do mercado, afinal, eles são garantidos pelo Governo Federal.

Atualmente temos três tipos deste investimento:

  • Tesouro Prefixado;
  • Tesouro Selic, com rendimento atrelado à taxa Selic;
  • Tesouro IPCA, título de longo prazo atrelado ao IPCA + taxa fixa. 

O resgate de todos eles pode ser feito a qualquer momento, o que significa que todos eles têm liquidez diária.

Porém, por conta da marcação a mercado, o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA correm risco de perda nos saques antes do vencimento.

Também ressaltamos que os títulos e os vencimentos costumam ser variados, portanto, ambos podem atender a objetivos e estratégias de alocação dos recursos que são diferentes.

Definição de juros compostos

CDB

A sigla CDB significa certificado de depósito bancário e se trata de um título emitido por um banco ou financeira que irá usar o seu dinheiro para emprestar a outros clientes.

Desta maneira, a instituição pega o seu dinheiro emprestado para encaminhar a outras pessoas.

Com isso você irá receber os juros que serão pagos pela instituição no título de renda fixa, enquanto ela irá receber os juros que serão pagos pelos correntistas, que costumam ser maiores e trazem mais lucro.

Nesse cenário é importante saber que as taxas de juros de CDBs não são fixas e podem variar conforme a instituição financeira em que você investe.

Além disso, existem três modelos de rentabilidade que estão disponíveis nestes títulos, da mesma forma que às demais de renda fixa, sendo eles: 

  • prefixados, que têm a taxa de juros já definida na hora do aporte;
  • pós-fixados, que geralmente acompanham o Certificado de Depósitos Interbancários (CDI), que fica próximo da Selic;
  • híbridos, que são compostos por uma taxa prefixada e pelo resultado de um indicador que costuma ser o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Além da rentabilidade, também é essencial que você confira qual é o prazo de aplicação e a liquidez dela.

Na maioria dos casos há a liquidez diária, que é o que garante que você faça resgates antecipados.

Em questão de segurança, é importante ter em mente que o CDB tem cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o que significa que em caso de falência da instituição, você pode ser ressarcido em até R$ 250 mil até um limite global de R$ 1 milhão, renováveis a cada quatro anos.

LCI e LCA

As letras de crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA) se tratam de títulos parecidos para os investidores, mas que têm finalidades diferentes para as instituições financeiras e que têm maneiras de rentabilidade semelhantes às do CDB.

O que os difere do CDB é que não existe incidência de Imposto de Renda sobre  esses dois tipos de investimento, o que torna a rentabilidade mais interessante, porém, o valor mínimo para fazer um investimento costuma ser maior.

Além do mais, a liquidez também não é muito elevada nestes casos, ou seja, para quem precisa fazer o resgate do dinheiro antes do prazo, essa não é a melhor alternativa.

No mais, a LCI e LCA também são garantidas pelo FGC.

Ações

O funcionamento dos juros compostos é indireto no mundo das ações, o que significa que não é possível prever quais serão os rendimentos que você terá ao investir na Bolsa de Valores.

Justamente por isso essa modalidade exige que você a analise com paciência e cuidado, mesmo ela sendo uma ótima opção para fazer o dinheiro render.

Juros compostos o que são

Como avaliar os juros compostos em investimento?

Como você pode notar enquanto nós falamos sobre o que são juros compostos em investimentos, eles afetam diretamente qual será o seu retorno ao investir, deste modo, é fundamental entender como analisar a rentabilidade para saber quanto ela irá interferir ao tomar qualquer decisão.

Essa avaliação de juros compostos em investimentos, na prática, é feita considerando o retorno bruto que é dado pela diferença entre o que você irá receber no final e o valor que você investiu no começo.

Entretanto, para conseguir chegar ao ganho líquido, você deve descontar desse montante os impostos, as taxas e outros custos adicionais.

Assim, o resultado deve ser dividido por quanto foi investido no começo.

Depois você ainda precisa descontar o impacto da ação usando a seguinte fórmula: 

Rentabilidade líquida = (1 + rendimentos) / (1 + inflação) – 1

Dessa maneira investidores conseguem entender qual será a verdadeira evolução do patrimônio com esse tipo de investimento, tendo mais chance de avaliar melhor as escolhas que serão feitas para a carteira.

Simulação de investimentos com juros compostos

Uma simulação ajuda a conhecer o resultado dos juros compostos, permitindo que você veja que com um pequeno esforço mensal você pode se surpreender com o resultado final depois de um período de 5, 10 ou 20 anos.

Um dos exercícios mais fáceis para entender o que são juros compostos nos investimentos e como avaliar o impacto deles é usar o título do tesouro direto que rende 5% ao ano + variação do IPCA (tudo isso já descontando as taxas de Custódia).

Seguindo o exemplo não é preciso se preocupar com a inflação do período, afinal de contas, ela já estará contemplada na valorização da sua aplicação.

Nesse sentido, além dos valores, você também precisa descontar no resgate o imposto de renda de 15%.

Levando em conta que você fará uma economia mensal de R$ 500,00, na sequência traremos exemplos deste montante aplicado ao longo do período de 5, 10 e 20 anos. Confira!

5 anos

Neste período o seu total aplicado em aportes mensais é de:

  • R$ 30.000,00

Seu ganho com juros e já descontando do Imposto de Renda é de: 

  • R$ 3.343,66

Neste período você saiu de um saldo de zero e passou para:

  • R$ 33.343,66

10 anos

Neste período o seu total aplicado em aportes mensais é de:

  • R$ 60.000,00

Seu ganho com juros e já descontando do Imposto de Renda é de: 

  • R$ 14.713,27

Neste período você saiu de um saldo de zero e passou para:

  • R$ 74.713,27

20 anos

Neste período o seu total aplicado em aportes mensais é de:

  • R$ 120.000,00

Seu ganho com juros e já descontando do Imposto de Renda é de: 

  • R$ 71.084,81

Neste período você saiu de um saldo de zero e passou para:

  • R$ 191.084,81

Conheça as nossas soluções financeiras cooperam com as pessoas, seus sonhos e negócios!

Qual a definição de juros compostos

Conclusão: o que são juros compostos

Com esse artigo a nossa missão era esclarecer a você o que são juros compostos, que como você viu se tratam daqueles juros do mês que são incorporados ao capital, crescendo o valor muito mais rápido do que com a aplicação dos juros simples.

Conforme falamos ao longo do artigo, esse tipo de juros pode te proporcionar uma experiência boa ou ruim. 

A experiência ruim acontece caso você tenha dívidas e fique diante de uma grande incidência de juros compostos a serem pagos.

Já a experiência boa é quando falamos de investimentos, pois neles os juros compostos podem deixar a sua situação financeira do futuro melhor, sendo bem vantajosos nesses casos.

Agora você já está craque em o que são juros compostos, certo?! Então bora começar a usá-los a seu favor?

Receba nossa newsletter

Inscreva-se

O Internet Explorer está sendo descontinuado.
Por favor, use outro navegador para acessar o blog. Veja alguns navegadores que você pode utilizar: